Economia Portugal precisa reforçar a qualidade das competências digitais, diz Manuel Heitor

Portugal precisa reforçar a qualidade das competências digitais, diz Manuel Heitor

Portugal precisa de ter "mais competências digitais e reforçar a qualidade dessas competências", defendeu esta quarta-feira, em Coimbra, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.
Portugal precisa reforçar a qualidade das competências digitais, diz Manuel Heitor
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 06 de dezembro de 2017 às 19:49

A passagem de 60% para 90% da população portuguesa que usa diariamente a internet, a duplicação do número de pequenas e médias empresas com especialistas em competências digitais ou o aumento em quatro vezes a despesa privada em Investigação e Desenvolvimento (I&D) são alguns dos objectivos que o país assume até 2030, referiu Manuel Heitor, considerando que para tal ser alcançado é necessário "um esforço colectivo". 

 

O ministro falava na sessão de encerramento da primeira Conferência do Fórum Permanente para as Competências Digitais, promovida pelo Governo no âmbito da Iniciativa Nacional em Competências Digitais e.2030 (Portugal INCoDe.2030), que decorreu no Convento de São Francisco, em Coimbra.

 

O próprio evento demonstrou que há uma mobilização em torno das competências digitais, com a presença de escolas, institutos de formação, centros de investigação e empresas, que, "para além da Administração Pública, mostram que esse esforço está patente", sublinhou o ministro.

 

"Há uma energia clara de mobilização e agora temos de continuar", frisou Manuel Heitor, considerando que a missão é mobilizar todo o país para se ter "mais atenção a transformar Portugal numa sociedade europeia, que certamente é uma sociedade com mais competências digitais". O desafio, realçou, "é complexo", mas "vale a pena".

 

Manuel Heitor destacou ainda que "o eixo da inclusão é tão importante como o eixo da investigação", sendo necessário levar as competências digitais também às salas de aulas, aos centros de emprego ou até a "ambientes informais". 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub