Mundo Portugal recebeu 957 refugiados da Grécia e de Itália

Portugal recebeu 957 refugiados da Grécia e de Itália

No total, desde que o mecanismo de recolocação de urgência foi lançado, em Setembro de 2015, e até 7 de Fevereiro, foram recolocadas 11.966 pessoas, 8.766 que estavam em campos de refugiados na Grécia e 3.200 em Itália.
Portugal recebeu 957 refugiados da Grécia e de Itália
Philippe Wojazer/Reuters
Lusa 08 de fevereiro de 2017 às 12:55
Portugal recebeu até agora 957 refugiados no âmbito do programa de recolocação de pessoas que estão em campos na Grécia (690) e Itália (267), segundo dados divulgados esta quarta-feira, 8 de Fevereiro, pela Comissão Europeia.

No total, desde que o mecanismo de recolocação de urgência foi lançado, em Setembro de 2015, e até 7 de Fevereiro, foram recolocadas 11.966 pessoas, 8.766 que estavam em campos de refugiados na Grécia e 3.200 em Itália.

A França foi o país que mais pessoas acolheu, até agora, oriundas da Grécia (2.445) e a Holanda recebeu o maior número de recolocações de Itália (422).

Segundo os dados de Bruxelas, no que se refere à recolocação, manteve-se a tendência global positiva mas, para manter os progressos realizados e alcançar os objectivos mensais fixados pela Comissão Europeia - 1.000 recolocações a partir de Itália e 2.000 a partir da Grécia, - os Estados-membros e os países associados (Liechtenstein, Noruega e Suíça) devem redobrar esforços.

Já ao abrigo do programa de reinstalação, de refugiados em campos fora da UE, Portugal recebeu 12 pessoas, num total de 13.968 nos Estados-membros e países associados (acresce a Islândia aos que participam no programa de recolocação), das quais 3.098 ao abrigo do acordo celebrado com a Turquia, em Março de 2015.

O regime temporário de recolocação de emergência foi instituído em Setembro de 2015 por duas decisões do Conselho da UE, nas quais os Estados-membros se comprometeram a recolocar as pessoas com necessidade de protecção internacional a partir de Itália e da Grécia.

As decisões de recolocação dizem respeito ao compromisso de recolocar 98.255 pessoas, depois de o Conselho ter adoptado, em 29 de Setembro de 2016, uma alteração da segunda decisão do Conselho em matéria de recolocação, a fim de tornar disponíveis 54.000 lugares ainda não atribuídos, tendo em vista a admissão legal de sírios na UE a partir da Turquia.

Em 8 de Junho de 2015, a Comissão adoptou uma proposta relativa a um regime de reinstalação europeu, à qual se seguiu, em 20 de Julho de 2015, um acordo entre os Estados-Membros para a reinstalação de 22.504 pessoas com manifesta necessidade de protecção internacional.

A Declaração UE-Turquia de 18 de Março de 2016 prevê que, por cada nacional sírio reenviado para a Turquia a partir das ilhas gregas, outro sírio será reinstalado na UE a partir da Turquia. Este princípio é aplicado desde 4 de Abril de 2016. É dada prioridade aos migrantes que não tiverem entrado ou tentado entrar anteriormente de forma irregular na UE.

Em 13 de Julho de 2016, a Comissão propôs, a título permanente, um Quadro de Reinstalação da União Europeia a fim de estabelecer um conjunto comum de procedimentos normalizados para selecionar os candidatos à reinstalação e um estatuto de protecção comum para as pessoas reinstaladas na UE, tendo em vista racionalizar e orientar melhor no futuro os esforços europeus neste domínio.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga Há 3 semanas

O ROTO e FALIDO com milhoes na miseria e milhares de "sem-abrigo" debaixo de pontes, "altruista", a receber o POBRE (coitados)....

pub