Política Portugal sem "aviso" ou "indício concreto" de atentado iminente

Portugal sem "aviso" ou "indício concreto" de atentado iminente

"Não há esse indício concreto de que possa haver um atentado terrorista no local A ou local B," assegura Constança Urbano de Sousa.
Portugal sem "aviso" ou "indício concreto" de atentado iminente
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 31 de agosto de 2017 às 16:06

A ministra da Administração Interna garantiu esta quinta-feira que o Governo não tem conhecimento de "indício concreto" de que possa vir a haver um atentado terrorista nas próximas horas em território nacional.

Constança Urbano de Sousa, que falava aos jornalistas à entrada para uma reunião na Autoridade Nacional de Protecção Civil, em declarações transmitidas pela CMTV, reafirmou o que já tinha sido dito pelo primeiro-ministro, António Costa, e pela secretária nacional de Segurança Interna: não há alterações no grau de ameaça vigente em Portugal, que se mantém "moderado."

As declarações da governante surgem depois de rumores de que o nível de alerta teria sido elevado para fazer face a alegadas ameaças detectadas para os próximos dias e depois de a PSP ter confirmado um reforço do policiamento a nível nacional, dada a realização de muitos eventos no fim-de-semana que se avizinha.

"Não. Que eu tenha conhecimanto - e mesmo ainda ontem houve uma reunião ao mais alto nível da UCAT [Unidade de Coordenação Antiterrorismo, órgão de coordenação e partilha de informações entre as forças de segurança] - não há esse indício concreto de que possa haver um atentado terrorista no local A ou local B," assegurou a ministra. 

Constança Urbano de Sousa, que insistiu por várias vezes não ter havido "nenhum aviso", referiu ainda que a UCAT acompanha a situação em "contínuo", avaliando "tudo" e ponderando medidas sempre que ocorram novos atentados.  

"Não estou preocupada. Estou preocupada naquilo que é uma preocupação normal, [o terrorismo] é uma ameaça global, afecta todos sem excepção," concluiu.

(notícia actualizada às 16:15 com mais informação)




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 31.08.2017

Quando sofrermos um ataque terrorista esta mosquinha morta vai fazer a mesma figura chorona que fez nos incendios. Se dependermos de nulidades como esta estamos bem lixados.

comentários mais recentes
General Ciresp 31.08.2017

Foi preciso vir chuva para a minhoca sair ca fora,olha se o melro te penica.

Anónimo 31.08.2017

Se calhar, este fim de semana, convém lembrar como os japoneses atacavam os porta-aviões dos americanos.

Anónimo 31.08.2017

Coitada, julgo que o que nos vale é que até os terrorista tem pena dela! No fundo é uma vitima do manhoso do Costa. Nulidade muito maior é o Caboulas gatuno de terras.

Anónimo 31.08.2017

Quando sofrermos um ataque terrorista esta mosquinha morta vai fazer a mesma figura chorona que fez nos incendios. Se dependermos de nulidades como esta estamos bem lixados.

Saber mais e Alertas
pub