Economia Portugal sem fogos activos esta terça-feira

Portugal sem fogos activos esta terça-feira

A chegada da chuva a algumas zonas do país terá ajudado no combate aos fogos que, ao início desta madrugada, ardiam no norte e no centro. Pela 01:30, a ANPC dava conta de 12 incêndios de maior dimensão.
Portugal sem fogos activos esta terça-feira
Ricardo Almeida
Lusa 17 de outubro de 2017 às 07:37

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) não destacava hoje, pelas 05:00, qualquer incêndio em evolução na página na Internet, depois de, no domingo, centenas de fogos terem deflagrado e causado pelo menos 36 mortos.

 

O portal da ANPC não listava, pela mesma hora, qualquer ocorrência importante e na lista total de incêndios, que inclui os fogos de menor dimensão, apenas são destacados incêndios dominados (sete) ou em conclusão (51).

 

No terreno estão ainda, em todo o país, 3.313 operacionais, apoiados por 981 meios terrestres.

 

A chegada da chuva a algumas zonas do país terá ajudado no combate aos fogos que, ao início desta madrugada, ardiam no norte e no centro. Pela 01:30, a ANPC dava conta de 12 incêndios de maior dimensão.

 

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 36 mortos, sete desaparecidos e 62 feridos, dos quais 15 graves, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

 

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

 

Portugal accionou o Mecanismo Europeu de Protecção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

 

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou 64 mortos e mais de 250 feridos. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Inédito a Igreja apela á Rebelião Há 6 dias

Nunca Visto,apelo da Igreja á Rebelião, tantos Mortos no Governo de PSD/CDS, por Fome,Por Miséria, Falta de Assistência, nunca se Ouviu a Igreja,pudera,os Milhões retirados aos Portugueses iam para as Missões da Igreja, Será que já não há Dirigentes Religiosos Cristãos com a Doutrina do Santo Papa?

General Ciresp Há 6 dias

Governo INFANTIL,como tal os portugueses estao perante uma CRECHE governamental.

pub