Conjuntura Portugal só cresceu menos que Croácia e Eslovénia

Portugal só cresceu menos que Croácia e Eslovénia

Portugal registou o terceiro maior crescimento do PIB na União Europeia durante o terceiro trimestre e numa análise em cadeia. E foi o segundo na Zona Euro.
Portugal só cresceu menos que Croácia e Eslovénia
Pedro Elias/Negócios
Negócios 06 de dezembro de 2016 às 10:33
Portugal cresceu mais que a média da Zona Euro e da União Europeia na medição da evolução do PIB em cadeia no terceiro trimestre, de acordo com os dados do Eurostat divulgados esta terça-feira, 6 de Dezembro, mas cresceu menos se considerada a evolução homóloga.

O Eurostat reviu em alta a primeira medida do crescimento homólogo do PIB da Zona Euro e da União Europeia. Assim, na leitura divulgada esta terça-feira, o Eurostat revela que a economia nos países com a mesma moeda cresceu, no terceiro trimestre, 1,7% face ao período homólogo, o que revela uma revisão em alta face à primeira estimativa, divulgada a 15 de Novembro, que dava conta de uma subida do PIB de 1,6%. Também para o conjunto da União Europeia, o Eurostat reviu em alta a evolução do PIB, apontando agora para um crescimento homólogo de 1,9% face à primeira estimativa de 1,8%.

Portugal cresceu 1,6% nesse período e em comparação com o mesmo trimestre do ano passado. 



Na avaliação em cadeia, Portugal foi mesmo, de acordo com o Eurostat, a terceira economia que mais cresceu na União Europeia e a segunda na Zona Euro, só ultrapassada pela Eslovénia (1%). Na União Europeia o maior crescimento foi registado na Croácia, com o PIB a expandir 1,7% no terceiro trimestre face ao segundo. Portugal cresceu 0,8% em cadeia, o mesmo que a Grécia, e ultrapassando Espanha, Eslováquia, Holanda e Bulgária, todos com uma crescimento do PIB de 0,7%.

Ainda não há dados para Irlanda, Luxemburgo e Malta.

Na evolução em cadeia (terceiro face ao segundo trimestre), o PIB da Zona Euro cresceu 0,3% e 0,4% na união a 28, mantendo os crescimentos do segundo trimestre.

Com um crescimento de 0,8% em cadeia, Portugal acelerou face aos parceiros europeus. 

A evolução no terceiro trimestre na Zona Euro e na União Europeia foi justificada, em parte, pelo crescimento do consumo das famílias, que atingiu, respectivmente, 0,3% e 0,4%. Já o investimento ficou-se pelos 0,2% em ambos os blocos e as exportações subiram 0,1%. Foi pois os gastos das famílias que contribuíram para a evolução do PIB na Europa. 


(Notícia actualizada às 10:45 com mais informação)




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.12.2016


IGUALDADE PARA TODOS

Os cortes nas PENSÕES ATUAIS devem, obrigatoriamente, ser IGUAIS aos cortes nas PENSÕES FUTURAS!

comentários mais recentes
António 06.12.2016

Mais azia para o mentiroso de massamá.

Tecno - 666 06.12.2016

Tragam os demónios

Paulo 06.12.2016

Péssimas noticias para a direitalha que deseja ardentemente a miseria de Portugal.

hiihihihih 06.12.2016

Lá se foi o Diabo pela sanita abaixo. Anda aqui gente furiosa porque estamos a ir bem, é aquela malta que quer a desgraça. COSTA COSTA COSTA COSTA

ver mais comentários
pub