Finanças Públicas Portugal teve o segundo défice de conta corrente mais elevado da Zona Euro no segundo trimestre

Portugal teve o segundo défice de conta corrente mais elevado da Zona Euro no segundo trimestre

Num trimestre em que a União Europeia registou um excedente de 41,9 mil milhões de euros na balança de pagamentos, Portugal agravou o défice para mais de mil milhões de euros.
Portugal teve o segundo défice de conta corrente mais elevado da Zona Euro no segundo trimestre
Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro 04 de outubro de 2017 às 10:57

O segundo trimestre de 2017 não foi favorável para as contas externas portuguesas. Os dados já eram conhecidos – tinham sido divulgados pelo Banco de Portugal – e a ideia sai reforçada pelo relatório do Eurostat publicado esta quarta-feira, 4 de Outubro.

 

O gabinete de estatística da União Europeia revelou que o défice de conta corrente da balança de pagamento portuguesa totalizou 1,1 mil milhões de euros.

 

Portugal é assim dos poucos países da União Europeia com um saldo negativo neste indicador das contas externas no segundo trimestre. Na Zona Euro, só a França apresenta um registo superior (défice de 2 mil milhões de euros), sendo que contabilizando todos os países da UE, a Roménia (2,2 mil milhões de euros) e o Reino Unido (23,3 mil milhões de euros).

 

A conta corrente é uma das componentes mais relevantes da balança de pagamentos, pois inclui a balança comercial, a balança de rendimentos e as transferências. Para chegar ao saldo externo é preciso juntar a balança de capital e a balança financeira.

 

Os dados revelados pelo Banco de Portugal, referentes à totalidade da balança de pagamentos, são já referentes a Julho. E apontam para uma recuperação das contas externas portuguesas, que passaram a apresentar um saldo positivo (280 milhões de euros) quando contabilizados os primeiros sete meses do ano, contra um défice no primeiro semestre (-685 milhões de euros).

 

O défice que Portugal registou no segundo trimestre, segundo o Eurostat, representa um agravamento face ao mesmo período do ano passado (-900 milhões de euros) e contra os primeiros três meses deste ano (-300 milhões de euros).

 

Alemanha com excedente mais baixo

 

Olhando para toda da União Europeia, o excedente de conta corrente no segundo trimestre foi de 41,9 mil milhões de euros (1,1% do PIB), o que representa uma descida face aos três meses anteriores (49,4 mil milhões de euros, ou 1,3% do PIB) e também contra o período homólogo (58,6 mil milhões de euros, ou 1,6% do PIB).

 

Esta descida é quase da inteira responsabilidade da Alemanha, que no segundo trimestre registou um excedente de 55,7 mil milhões de euros. Apesar de ser maior do que todo o excedente da União Europeia, representa uma descida significativa face ao trimestre anterior (65,8 mil milhões de euros) e do mesmo período do ano passado (70 mil milhões de euros). 

 

  




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rogerio 08.10.2017

Não Admira. Em 2017 Portugal não produz um motor 100% portugues. Não produz carros, motas, televisões, maquinas de lavar roupa ou louça, nem um tubo de cola-tudo produz (importa da Catalunha). Claro que o PINGO DOCE e o CONTINENTE tambem ajudam muito neste Defice Comercial.

pertinaz 05.10.2017

TUDO BEM... COMO SEMPRE...

Anónimo 04.10.2017

Engraçado que esta notícia nem aparece nas TV´s ......... claramente é fator de preocupação e acrescentado a outra notícia da dívida 250 mm, oxalá que o crescimento continue a tempo de baixar a dívida, antes do BCE retirar os estímulos .... porque será novamente penoso, enfim.....

Mr.Tuga 04.10.2017

Estranho...

Não vejo xuxas ressabiados a comentar esta noticia.... Nem a de ontem da divida a ultrapassar o 250.000 MILHOES ?!?!!?

O milagre económico dos xuxas e do Toine!
Deixem as taxas e petróleo subir e os turistazecos de pé rapado deixarem de ter guita para as escapadinhas LOW-COST....

pub