Portugal é o país da Europa onde mais horas se trabalha
12 Abril 2011, 15:15 por Carla Pedro | cpedro@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
Valor do trabalho não remunerado ascende a 53% do PIB nacional.
Portugal é o país europeu da OCDE que mais horas trabalha, segundo um estudo da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico para 26 dos seus 34 membros.

Apesar de o estudo sobre horas de trabalho, realizado pela OCDE, concluir que é na Europa Ocidental que menos horas se trabalha (sendo fora do Velho Continente que estão os patamares laborais horários mais elevados), Portugal foge à regra, já que as horas totais de trabalho diário (remunerado e não remunerado) ascendem a 8,79.

A trabalharem mais do que os portugueses, na OCDE, só estão os mexicanos (9,9 horas por dia) e os japoneses (9 horas diárias). No fim do "ranking" está a Bélgica, com 7,1 horas. A média total da OCDE é de 8 horas por dia.

Apesar de Portugal ser o país da Europa onde mais horas se trabalha por dia, esse resultado não se reflecte em termos de produtividade, já que este é um aspecto que o País tem de melhorar.

Em matéria de horas não remuneradas, Portugal também ocupa o lugar cimeiro da lista (em termos europeus) elaborada pela Organização, com 3,8 horas por dia. Acima, está o México com 4,2 horas diárias, a Turquia com 4,1 horas e a Austrália com 4,05 horas. A Coreia do Sul é onde se encontram menos horas diárias não remuneradas (2,2 horas).

Entre as funções não remuneradas conta-se o tempo passado a cozinhar (os americanos despendem menos tempo por dia com esta tarefa – 30 minutos – e os turcos são os que gastam mais tempo na cozinha: 74 minutos), bem como a fazer compras, a limpar a casa e a prestar cuidados.

Trabalho não remunerado vale 53% do PIB

O relatório da OCDE pretendeu igualmente estimar qual o valor, em percentagem do PIB, do trabalho não remunerado – isto para os 25 países da OCDE para os quais este dado estava disponível. E concluiu que o valor do trabalho não remunerado é considerável, sendo equivalente a cerca de um terço do PIB nos países membros da Organização, desde um mínimo de 19% na Coreia do Sul a um máximo de 53% em Portugal.

Quanto a horas remuneradas, Portugal ocupa a sétima posição, com 4,91 horas, sendo suplantado pelo Japão (6,27 horas), Coreia (5,80), México (5,69), China (5,66), Canadá (5,33) e Áustria (5,10).

Este estudo da OCDE incidiu sobre 26 dos seus 34 países membros e também a China, Índia e África do Sul. Os oito membros da OCDE que não estão incluídos no estudo são o Chile, República Checa, Eslováquia, Grécia, Islândia, Israel, Suíça e Luxemburgo.
Enviar por email
Reportar erro
pesquisaPor tags: