Cultura Portugueses são dos que partilham menos informação pessoal online

Portugueses são dos que partilham menos informação pessoal online

Pelo menos é isso que os utilizadores de internet respondem nos inquéritos do Eurostat. Portugal destaca-se da média comunitária e está apenas atrás de um país europeu.
Portugueses são dos que partilham menos informação pessoal online
Kiyoshi Ota/Bloomberg
Nuno Aguiar 20 de dezembro de 2016 às 12:02

Mais de metade dos utilizadores de internet em Portugal assumem que não partilharam qualquer informação pessoal naquela rede durante os últimos 12 meses. Estes 51% são o segundo valor mais elevado da Europa, só ultrapassados pelos 69% da Roménia, mostram os dados publicados esta manhã pelo Eurostat. A média da União Europeia é 29%.

 

Além disso, Portugal apresenta uma das percentagens mais elevadas de utilizadores que dizem gerir a sua informação pessoal online limitando o acesso ao seu perfil das redes sociais (57%) e à sua localização geográfica (48%). O peso daqueles que dizem ter lido a política de privacidade antes de partilhar informações pessoais (44%) ou daqueles que impediram a utilização dessa informação para fins publicitários (52%) também está acima da média da UE, mas um pouco mais longe do topo.

 

Importa sublinhar que pode existir alguma incoerência entre as percentagens e estas podem nem reflectir exactamente a realidade. Como as conclusões têm por base as respostas a um inquérito, os utilizadores podem achar que não estão a partilhar informação pessoal online, apesar de isso estar a acontecer.

 

"Nos últimos 12 meses, mais de 70% dos utilizadores de internet na UE partilharam algum tipo de informação pessoal online, muitos deles tomando diferentes tipos de medidas para controlar o acesso a estar informação pessoal na internet", pode ler-se na publicação do Eurostat, referindo-se às médias comunitárias. "Quase metade deles (46%) recusou permitir que a sua informação pessoal fosse utilizada para publicidade e 40% limitaram o acesso ao seu perfil ou ao conteúdo das redes sociais. Além disso, 37% dos utilizadores de internet leram a declarações de política de privacidade antes de darem informações pessoais e 31% restringiram o acesso à sua localização geográfica."

 

Se a Roménia é o país europeu onde os utilizadores dizem que partilham menos informação pessoal online (69% do total), do outro lado do espectro aqueles que mais assumem essa partilha são os luxemburgueses (8%), seguidos pelos britânicos (11%) e noruegueses (12%).

Menos "desktops", mais portáteis

 

Entre outras conclusões dos inquéritos do Eurostat está que 46% dos utilizadores portugueses de internet usaram computadores de secretária para aceder à web nos últimos três meses (a média da UE é 54%). Uma percentagem que fica atrás dos telemóveis (78%), mas à frente dos tablets (44%). Nestes dois casos, Portugal está alinhado com a média comunitária, mas distancia-se no que diz respeito ao acesso via portátil (73% vs. 64%).




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub