Saúde Portugueses são os segundos na UE que dizem ter mais problemas de saúde

Portugueses são os segundos na UE que dizem ter mais problemas de saúde

Portugal surge como o segundo país da União Europeia onde mais pessoas dizem ter problemas de saúde que as inibe de estar activas durante, pelo menos, seis meses. E é entre as mulheres que a percentagem é maior.
Portugueses são os segundos na UE que dizem ter mais problemas de saúde
Miguel Baltazar
Sara Antunes 02 de dezembro de 2016 às 12:27

Um quarto da população da União Europeia com 16 ou mais anos diz ter problemas de saúde que inibem a sua actividade do dia-a-dia durante, pelo menos, seis meses, de acordo com um inquérito divulgado esta sexta-feira, 2 de Dezembro, pelo Eurostat.

 

O país onde a percentagem é maior é a Letónia, com 38,4%. Em segundo surge logo Portugal, com 36,1%. Em ambos os casos são as mulheres que lideram. Na Letónia são 42,3% das mulheres, contra 33,6% dos homens que dizem ter problemas desta dimensão. Já em Portugal, são 41,0% das mulheres contra 30,6% dos homens, sendo o diferencial mais elevado de toda a região.

 

A média da União Europeia é de 25,3%, com Malta a ser o país com um nível mais baixo (9,7), sendo este o único país com uma percentagem inferior a 10%.

 

O cenário de maior percentagem de mulheres a identificarem problemas de saúde restritivos do que homens, é global. Na média da UE, 27,5% das mulheres dizem ter problemas, contra 23% dos homens.

 

Outra conclusão do estudo é de que quanto maior o rendimento menor é a percentagem de pessoas com problemas de saúde. Assim, na UE, 31,2% das pessoas que se encontram no primeiro escalão de rendimentos, dizem ter problemas de saúde que as inibe de estar activas durante, pelo menos, seis meses. Um valor que desce progressivamente até aos 11,5% do quinto escalão.

 

No caso de Portugal, a percentagem começa com 44,4% e termina com 26,5%.

 

O único caso em que a evolução não é assim é o da Grécia, que regista uma percentagem menor no primeiro escalão (24,4%) do que no segundo ou terceiro (28,0% ou 29,6%).


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 02.12.2016

Só na saude?Os portugueses tem problemas na saude, na carteira, na cabeça, no futuro, na comida, no dormir, na politica, na corrupção,nos impostos,nos bancos e até no dinheiro.Acho que nem vale apena inumerar mais problemas, porque arrisco a preencher um jornal

pub