Mercado de Trabalho Pré-avisos de greve sobem 23% nas empresas públicas e privadas

Pré-avisos de greve sobem 23% nas empresas públicas e privadas

No primeiro trimestre o Ministério do Trabalho recebeu 123 pré-avisos de greve, uma subida de 23% em relação ao período homólogo. Mas bastante abaixo do que foi registado, por exemplo, em 2015.
Pré-avisos de greve sobem 23% nas empresas públicas e privadas
Bruno Simão/Negócios
Negócios 10 de maio de 2017 às 09:40

O Ministério do Trabalho recebeu no primeiro trimestre deste ano 123 pré-avisos de greve que abrangem empresas públicas e privadas, num aumento de 23% em termos homólogos, que pode indiciar uma subida da conflitualidade.

Os dados foram divulgados pelo jornal Público no dia em que arranca a greve dos médicos.

Estes 123 pré-avisos ficam, ainda assim, bastante abaixo do que foi registado no mesmo período de 2015, altura em houve 348 avisos.

"Não deixando de valorizar o que tem sido feito, começa a crescer um movimento de algum mal-estar e um sentimento de frustração quanto à forma como o Governo está a tratar certas questões", explica o dirigente da CGTP João Torres.

Sérgio Monte, da UGT, considera que esta "é uma forma de pressionar as negociações, principalmente numa altura em que a negociação colectiva não tem feito o seu caminho".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 10.05.2017

Ao 5º dia de GREVE na GALP sem uma noticia, nem sequer de rodapé, isto é noticia?

Saber mais e Alertas
pub