Empresas Preço da água vai descer 2% no Porto em 2017

Preço da água vai descer 2% no Porto em 2017

O preço da água e saneamento no concelho do Porto vai descer dois pontos percentuais no próximo ano, uma medida que deverá ser aprovada na próxima reunião do executivo camarário liderado por Rui Moreira.
Preço da água vai descer 2% no Porto em 2017
A redução das tarifas de abastecimento de água e saneamento no Porto deverá ser aprovada pelo executivo camarário na próxima terça-feira.
Rui Neves 13 de Dezembro de 2016 às 12:55

"As tarifas de abastecimento de água e saneamento praticadas pela empresa municipal Águas do Porto vão descer em 2017", anunciou a Câmara do Porto, ao princípio da tarde de hoje, 13 de Dezembro, em comunicado.

Esta medida, que "deverá ser aprovada na próxima reunião de executivo", a realizar na próxima terça-feira, "é possível graças aos ganhos de gestão da empresa e ao sucesso da reversão do processo de fusão da anterior empresa multimunicipal de captação, tratamento e abastecimento de água, a Águas do Douro e Paiva, S.A., que impediu um novo aumento do custo de compra de água em 2017", explica o gabinete de comunicação do município.

A política de redução de perdas de água implementada na Águas do Porto "permitirá atingir este ano um valor abaixo dos 20%, entrando pela primeira vez no intervalo definido como ‘excelente’ pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos", enfatiza a mesma fonte camarária.

Por outro lado, acrescenta, "a adjudicação do concurso público para a exploração e manutenção das estações de tratamento de águas residuais do Freixo e Sobreiras irá permitir também uma poupança significativa na gestão destes equipamentos durante os próximos anos".

Para o município portuense, "todos estes factores conjugados irão reverter a favor dos clientes da Águas do Porto, contrariando assim a tendência habitual, com o preço da água e saneamento a descer dois pontos percentuais em 2017".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

E Gaia não baixa o preço? Para reformados é difícil viver em Gaia, imi caro, água, saneamento e taxa de lixo caros. Enfim são impostos à grande e à francesa

Há eleições? Há 5 dias

Cambada, a comprarem votos. Vejam se eles querem largar o tacho é o largas.

Mr.Tuga Há 6 dias

Grandes IGNOBEIS! Sem visão ambiental!
Podiam aproveitar essa folga para investir no AMBIENTE e na mobilidade da cidade do PorCo! Uma cidade suja e anárquica em termos de mobilidade!
Preferem baixar o preço para incentivar o DESPERDICIO" Este pais de merd* funciona ao contrario dos civilizados!!!

pub
pub
pub
pub