Economia Presidente da AEP reeleito com “contas saudáveis"

Presidente da AEP reeleito com “contas saudáveis"

Paulo Nunes de Almeida foi reeleito presidente da Associação Empresarial de Portugal com 97,6% dos votos com o objectivo de “relançar o prestígio da AEP após consolidação financeira”.
Presidente da AEP reeleito com “contas saudáveis"
Paulo Nunes de Almeida foi reeleito presidente da AEP com 97,6% dos votos dos associados desta organização patronal fundada há 168 anos.
Paulo Duarte
Rui Neves 29 de junho de 2017 às 12:00

À frente da única lista apresentada a sufrágio, Paulo Nunes de Almeida recebeu 97,6% dos votos dos associados da Associação Empresarial de Portugal (AEP) para continuar a presidir a esta organização patronal fundada há 168 anos.

 

A equipa de 32 elementos liderada por Nunes de Almeida para o mandato 2017-2020 é classificada como de "continuidade", registando-se "a entrada de oito novos membros, alguns dos quais trata-se do retorno de empresas que já tinham estado nos órgãos sociais da AEP no passado, como são os casos da Vicaima e da Sogrape", destacou o presidente da associação, em declarações ao Negócios.

 

"Há ainda muito a fazer", garante Nunes de Almeida na mensagem que dirigiu aos associados.

 

Na passada sexta-feira, 23 de Junho, em entrevista ao Negócios, o reeleito presidente da AEP, considerando que "esta instituição também tem que ter contas saudáveis", afiançou que, no seu primeiro mandato (2014-2017), "quer em termos financeiros quer económicos", conseguiu "efectivamente alcançar os objectivos" a que se tinha proposto.

 

De acordo com este dirigente associativo, "o passivo da AEP, que andava na casa dos 100 milhões de euros, fechou 2016 na casa dos 40 milhões, com uma dívida à banca inferior a 10 milhões", apontando como um dos seus grandes desígnios "chegar ao final do mandato em 2020 com um passivo bancário zero".

 

Daí que "relançar o prestígio da AEP após consolidação financeira" surja à cabeça dos três grandes objectivos do programa de acção da nova direcção da associação. "Ser parceiro inovador das empresas" e "um catalisador do crescimento económico" fecham a trilogia programática da equipa liderada por Nunes de Almeida, que nasceu no Porto há 58 anos, tem dois filhos e é presidente do conselho fiscal do FC Porto.

 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 29.06.2017

É assim que o País precisa de União. Os melhores escolhidos com a aprovação de todos.

pub