Política Presidente da República concede cinco indultos por "razões pessoais e humanitárias"

Presidente da República concede cinco indultos por "razões pessoais e humanitárias"

O Presidente da República concedeu hoje cinco indultos a reclusos, por "razões pessoais e humanitárias", conforme proposta da ministra da Justiça, divulgou o Palácio de Belém.
Presidente da República concede cinco indultos por "razões pessoais e humanitárias"
Lusa 22 de dezembro de 2017 às 17:07
"Todos os demais pedidos não mereceram os pareceres favoráveis da Direcção-geral de Reinserção e Serviços Prisionais, dos magistrados do Ministério Público e dos magistrados Judiciais dos Tribunais de Execução de Penas e não foram objecto de proposta de concessão pela ministra da Justiça", acrescenta a nota da Presidência da República.

O anúncio dos indultos de Natal foi feito após o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter recebido a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, para proceder à concessão dos mesmos.

No ano passado, o Presidente da República tinha concedido seis indultos "por razões humanitárias", os primeiros indultos concedidos no seu mandato presidencial.

Em 2016 solicitaram pedidos de indulto por ocasião do Natal mais de 600 reclusos, representando 4,35% da população prisional na altura (14.250 reclusos).

Em 2015, o então chefe de Estado, Cavaco Silva, concedeu três indultos, dois de penas de prisão e um de pena de expulsão, após ter apreciado 93 pedidos.

Os pedidos de indultos são apreciados tendo em conta os pareceres dos magistrados dos tribunais de execução de penas, dos directores dos estabelecimentos prisionais, relatórios dos serviços prisionais e reinserção social e as propostas do Ministério da Justiça.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
eleitor Há 3 semanas

Indultos concedidos por razões humanitárias , é perfeitamente aceitável . Quanto , a razões PESSOAIS , gostaria de saber as quais . Quando se trata de problemas que dizem respeito a Justiça e a Comunidade , não é aceitável de invocar "razões pessoais" , trata-se de transparência imprescindível !

Anónimo Há 3 semanas

Os indultos só deviam ser dados com autorização das vitimas, os tribunais já fizeram (as vezes não)
a sua parte, e acabou .

pub