Zona Euro Presidente do Bundesbank sugere que BCE vai rever em alta previsões económicas

Presidente do Bundesbank sugere que BCE vai rever em alta previsões económicas

Jens Weidmann admite que o Banco Central Europeu reveja em alta as previsões económicas para a Zona Euro quando apresente as projecções económicas, algo que está previsto para dentro de duas semanas.
Presidente do Bundesbank sugere que BCE vai rever em alta previsões económicas
Bloomberg
Ana Laranjeiro 30 de novembro de 2017 às 09:47

O presidente do Bundesbank admite que o Banco Central Europeu (BCE) reveja as perspectivas para a economia da área do euro na próxima actualização das previsões económicas, marcada para daqui a duas semanas. Esta quarta-feira, 29 de Novembro, Jens Weidmann salientou que "as evidências indicam que as perspectivas económicas vão ser, pelo menos, tão boas como a anterior previsão, senão melhores". "Muitos indicadores de curto prazo são surpreendentemente positivos", acrescentou, citado pela Bloomberg.

Se, de facto, a economia fortalecer o mais provável é que haja uma maior pressão para que a autoridade monetária possa terminar com o programa de compra de obrigações. Actualmente, e de acordo com as últimas indicações do BCE, esse programa tem uma vigência até Setembro do próximo ano.

"O desenvolvimento dos preços domésticos [que constam] das previsões estão em linha com o ritmo da nossa definição de estabilidade", sinalizou o banqueiro alemão. "Mesmo depois do fim das compras líquidas, a política monetária na área do euro vai continuar a ser muito expansionista", acrescentou.

Em Setembro, e de acordo com a Bloomberg, a autoridade monetária do euro estimava que a economia ia avançar 2,2% este ano – o ritmo mais rápido numa década – e 1,8% no próximo ano.

No final de Outubro, e de acordo com os dados do Eurostat, o produto interno bruto da Zona Euro cresceu 0,6% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores. Os economistas antecipavam um crescimento mais ligeiro, de 0,5%, depois de no segundo trimestre o PIB ter crescido 0,7%.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub