Funções do Estado  Presidente do CES: "Temos de estar gratos ao BE e ao PCP"

Presidente do CES: "Temos de estar gratos ao BE e ao PCP"

Depois de Marcelo, também Correia de Campos sai a terreiro para elogiar o BE e o PCP por refrearem o populismo de esquerda. Em entrevista à Antena 1, o novo presidente do CES coloca o acordo para o salário mínimo nas mãos do Presidente.
Negócios 24 de Novembro de 2016 às 10:23

Correia de Campos, que hoje preside à sua primeira reunião da concertação social, considera que o país ainda não se apercebeu da importância de o BE e o PCP se ter associado ao Governo na solução governativa.

Numa entrevista concedida à Antena 1, o novo presidente do Conselho Económico e Social (CES) diz que "temos de estar gratos ao BE e ao PCP porque eles foram grandes moderadores na contenção do populismo à esquerda". "Acho que o país ainda não se deu bem conta de que esse papel foi bem desempenhado".

Com a expansão das mensagens populistas à direita e à esquerda, o ex-ministro da Saúde do PS antecipa agora "uma tendência de os partidos sociais democratas agora recuperarem a lista dos valores da sua ideologia inicial", e isso será "uma tendência natural que se vai verificar não apenas aqui mas noutros países".

Numa altura em que se mantém o braço-de-ferro em torno do aumento do salário mínimo nacional para os 557 euros em 2017, Correia de Campos diz ainda que tudo fará para conseguir consensos. Mas, acrescenta, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa é essencial para que tal aconteça




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Não foi este que começou a fechar as maternidades em tudo que era lugar, tendo que as pessoas da fronteira ter de ir ter os filhos a Espanha? Bem, em relação ao artigo, protegem.se uns aos outros, pois sabem que se a geringonça ruir o PSD ganha o poder. E mantê-lo é mais importante que o País.

Anónimo Há 1 semana

Os reacionários são como parasitas na sociedade. Porquê, a visão desses indivíduos. é muito curta, eles não são dotados, porque o cérebro atrofiou com a maneira de serem egoístas , individuais , avarentos, racistas, essas pessoas não contribuem para o progresso da humanidade...

Resposta de pertinaz a Anónimo Há 1 semana

CONCORDO

TUDO O QUE REFERE SÃO CARACTERÍSTICAS DA ESQUERDALHA CANALHA

Silva Há 1 semana

Tem muita margem para falar. Depois da desgraça da governação da estupidez, gerida por idiotas, qualquer governo, até com o PC e o BE faria um vistão. A discussão agora é 557 euros? Isso sim, faz do país o ânus do ânus. Somos o povo mais burro da Europa, incluíndo os belgas.

portuense Há 1 semana

Enquanto esse personagem viver ricamente à conta dos portugueses pagantes, tudo é maravilhoso para ele.

pub
pub
pub
pub