Cultura Presidente da República encara MAAT como retrato da ambição de Portugal

Presidente da República encara MAAT como retrato da ambição de Portugal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou hoje "a responsabilidade social" da EDP e considerou que o novo Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT) simboliza os desafios que se colocam a prazo ao país.
Presidente da República encara MAAT como retrato da ambição de Portugal
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 04 de Outubro de 2016 às 21:24

Marcelo Rebelo de Sousa falava na inauguração do MAAT, situado à beira Tejo, em Lisboa, após intervenções do primeiro-ministro, António Costa, e do presidente executivo da EDP, António Mexia.

 

Numa cerimónia em que também estiveram presentes o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, os ministros da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral, entre outras entidades oficiais, Marcelo Rebelo de Sousa optou por destacar a questão da "responsabilidade social da EDP", grupo ao qual considerou que "estão ligados milhões de portugueses".

 

"São milhões de portugueses que pensam que a EDP também é sua. Este museu vai ter de ser uma peça chave nessa responsabilidade social, não apenas no plano académico, mas também nos planos cultural e científico", sustentou o chefe de Estado, classificando o MAAT como "um museu ecuménico, aberto à sociedade".

 

Na sua breve intervenção, o Presidente da República defendeu que o MAAT deve ser "o retrato da ambição de Portugal".

 

"A ambição dos portugueses pela inovação, pela mudança, pelo crescimento, para que haja melhores condições económicas, sociais e culturais. A cultura, a ciência e a inovação fazem a diferença. Que este seja o primeiro de muitos dias na transformação de Portugal que ambicionamos", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa.

 

Antes, em declarações aos jornalistas, o Presidente da República admitiu que os reis de Espanha, na visita que em breve vão realizar a Portugal, em finais de Novembro, além da Fundação Champalimaud, também poderão visitar o MAAT.

 

"É uma realidade nova", disse Marcelo Rebelo de Sousa, com o primeiro-ministro, António Costa, ao seu lado, a sugerir que também visitem a exposição dos quadros de Joan Miró, em Serralves, no Porto.




A sua opinião20
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
anti ESCUMALHA Há 4 semanas

Ambiçao, ou prostituição!?

Mila Rodrigues Há 4 semanas

Sempre quero ver quanto vou pagar nas contas de electricidade e gás.

Antonio José Há 4 semanas

Independentemente das políticas da fundação EDP julgam q todos os lucros da EDP vêem da venda de energia em Portugal ????

Antonio José Há 4 semanas

É lindíssimo !!!

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub