Economia Presidente francês considera despedimentos na Peugeot Citröen inaceitáveis e exige renegociação

Presidente francês considera despedimentos na Peugeot Citröen inaceitáveis e exige renegociação

O presidente de França, François Hollande, considerou hoje que o plano que prevê a supressão de 8.000 postos de trabalho na Peugeot Citroën é inaceitável e que tem de ser renegociado.
Lusa 14 de Julho de 2012 às 14:02
“O plano não é aceitável, tem de ser renegociado”, disse François Hollande, durante uma entrevista com os canais de televisão TF1 e France 2 no dia da Bastilha, um acontecimento tradicional na vida política francesa, mas que foi suspenso durante o período em que Nicolas Sarkozy se manteve como chefe de Estado francês. O actual presidente adiantou ainda que “o Estado não vai deixar isto acontecer”, em referência aos despedimentos anunciados pela Peugeot na quinta-feira.

A PSA Peugeot Citroën, maior construtura automóvel francesa e a segunda maior da Europa (a maior é a alemã Volkswagen), anunciou que iria parar a produção na histórica fábrica de Aulnay, no norte do país, que emprega três mil pessoas, dos quais cerca de 300 são portugueses ou luso-descendentes.

A fábrica em Rennes também irá perder 1.400 postos de trabalho.

A Peugeot empregava cerca de 100 mil pessoas em França no final do ano passado.

A empresa indicou que o plano tem como objectivo adaptar a empresa a um mercado europeu mais pequeno, esperando uma redução de 8 por cento no mercado.




A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
asCetagj7vxq Há 1 semana

http://doxycycline100mgacne.top/ - purchase doxycycline http://prednisone-10mg.bid/ - prednisone http://advairgeneric.us/ - advair diskus 250/50 http://clindamycin-150mg.trade/ - clindamycin gel

abelavida 16.07.2012

Quando voçês virem no que isto vai dar....
é mais do mesmo.
È a receita "porreiro pá!"

Olhem para Portugal, Espanha, Grécia e verão bem os seus efeitos.

abelavida 16.07.2012

Lá chegam as medidas económicas por decreto.

Sendo assim a frança também vai a caminho do resgate.

Se existe produção a mais existem duas hióteses:
1 - conseguem-se vender já mais carros
2 - reduz-se a produção.

se a primeira nõa for possível será preciso reduzir a produção.
Os recurosos desalocados terão de ser alocados a uma nova área de actividade que seja agora sustentavel.

Tudo o que for diferente disto trará uma pesada factura a pagar no futuro.

Anónimo 16.07.2012

Não pára de nos surpreender pela positiva...???!!! Foi por causa de se sobrepor a politica à economia que estamos como estamos! Para impedir o despedimento na PSA vai criar uma lei que obrigue todos os franceses a comprar carros Peugeot/Citroen! Ou, então, põe os franceses a pagar mais impostos para injectar na empresa! Este é mais um dos q chegou ao poder a distribuir sorrisos e facilidades mas ... afinal parece que tb há espinhos!

ver mais comentários
pub