Política Presidentes do PSD duram em média dois anos e meio

Presidentes do PSD duram em média dois anos e meio

A duração pode não ser longa, mas 41% dos presidentes do PSD chegaram ao cargo de primeiro-ministro. É isso que ambicionam Rui Rio e Pedro Santana Lopes que no dia 13 de Janeiro se defrontam pela liderança do partido.
Presidentes do PSD duram em média dois anos e meio
Lusa 10 de dezembro de 2017 às 10:05
O PSD escolhe a 13 de Janeiro o seu 18.º presidente, num partido que, em média, muda de líder a cada dois anos e meio e que já produziu sete primeiros-ministros e dois Presidentes da República.

Cavaco Silva foi o líder que mais tempo esteve à frente do PSD, durante dez anos, seguido de Pedro Passos Coelho, que completará quase oito anos como presidente dos sociais-democratas.


No extremo oposto, encontram-se Emídio Guerreiro, Sousa Franco, Menéres Pimentel, Rui Machete ou Pedro Santana Lopes, todos com lideranças de menos de um ano. Santana Lopes, contudo, poderá, se vencer as directas, ser o segundo líder do PSD a reincidir no cargo, um feito até agora só conseguido pela sua referência política, o fundador do partido Francisco Sá Carneiro.

Dos 17 presidentes do PSD, seis já morreram – Sá Carneiro, Emídio Guerreiro, Sousa Franco, Menéres Pimentel, Nuno Rodrigues dos Santos e Carlos Mota Pinto – e apenas uma mulher liderou os sociais-democratas em quase 44 anos de história: Manuela Ferreira Leite.


Sete presidentes do PSD foram primeiros-ministros – uma percentagem superior a 41% do total dos líderes sociais-democratas – e dois Presidentes da República, Cavaco Silva e o actual chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa.


Apenas dois presidentes do PSD - pouco mais de 10% - não tiveram qualquer experiência governativa, casos de Emídio Guerreiro e Nuno Rodrigues dos Santos.


Em termos de idades, em média os presidentes do PSD tinham perto de 50 anos quando assumiram funções. António Sousa Franco foi o presidente mais jovem do PSD – tinha 35 anos – e Emídio Guerreiro o mais velho: foi o único presidente do PSD nascido no século XIX (em 1899) e assumiu funções quando tinha 75 anos.

Os dois candidatos até agora a presentados às directas, Pedro Santana Lopes e Rui Rio, têm respectivamente 61 e 60 anos. Além de Emídio Guerreiro, apenas Nuno Rodrigues dos Santos e Manuela Ferreira Leite ocuparam o cargo com idades superiores, 72 e 67 anos, respectivamente.

Dos 11 presidentes vivos do PSD, um é candidato a líder – Pedro Santana Lopes – e outros três já tomaram posição na disputa.


Rui Machete apoiará Santana Lopes, presidindo até à sua Comissão de Honra, e Francisco Pinto Balsemão e Manuela Ferreira Leite declararam apoio a Rui Rio.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Toy Boy Há 6 dias

O psd está podre

Anónimo Há 6 dias

A vida partidária está a estabilizar e Portugal entra num estado de acalmia e normalização com as Instituições a funcionar melhor, porque a velhice é um posto e os mais novos devem respeitar.

JCG Há 6 dias

É um palpite, mas está cá a cheirar-me que se essa caldeirada promovida pelo Governo, na linha socratina, de a Misericórdia de Lisboa passar a ser acionista do banco Montepio e se o Santana Lopes não ganhar as eleições para chefe do PSD, o dito Santana Lopes vai saltar para administrador do banco Montepio e aproveitar para aumentar os seus proventos mensais em 40 a 50 mil euros mês.

PSD não Purga os ratos,está morto Há 6 dias

Os caciques infiltradas minam o Partido.

pub