Mundo Príncipe saudita Alwaleed bin Talal libertado após acordo financeiro

Príncipe saudita Alwaleed bin Talal libertado após acordo financeiro

Quase três meses depois de ter sido "apanhado" na operação anticorrupção na Arábia Saudita, o bilionário fechou um acordo financeiro com as autoridades e foi libertado.
Príncipe saudita Alwaleed bin Talal libertado após acordo financeiro
Bloomberg
Negócios com Reuters 27 de janeiro de 2018 às 14:52

O príncipe saudita Alwaleed bin Talal foi libertado este sábado, quase três meses depois de ter sido detido no âmbito da operação anticorrupção levada a cabo por um comité liderado pelo príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman.

A sua libertação aconteceu poucas horas após ter confessado, em entrevista à Reuters, que esperava ser inocentado e colocado em liberdade dentro de poucos dias. A entrevista foi realizada no hotel Ritz-Carlton, em Riade, onde os suspeitos têm estado detidos.

De acordo com a agência noticiosa, fonte oficial do reino revelou que Alwaleed foi libertado porque fez um acordo financeiro com as autoridades.

"O procurador-geral aprovou esta manhã o acordo que foi alcançado com o príncipe Alwaleed bin Talal, e o príncipe voltou para casa", informou a fonte, sem adiantar detalhes sobre os termos do acordo.

A libertação do bilionário saudita segue-se à de várias outras figuras centrais da mega-operação anticorrupção, na sexta-feira, sugerindo que a investigação deverá ser concluída brevemente.

Alwaleed bin Talal, suspeito dos crimes de lavagem de dinheiro, pagamento de subornos e extorsão, estava detido no luxuoso hotel da capital da Arábia Saudita desde o início de Novembro, juntamente com dezenas de príncipes, ministros (actuais e antigos) e empresários.

Segundo as autoridades, vários empresários fecharam acordos financeiros com as autoridades e já foram libertados, enquanto 95 pessoas continuam detidas e deverão ser julgadas.

A Arábia Saudita espera arrecadar 100 mil milhões de dólares com os acordos financeiros. 




pub