Justiça Processos administrativos e fiscais já podem ser entregues e consultados em qualquer tribunal

Processos administrativos e fiscais já podem ser entregues e consultados em qualquer tribunal

O Balcão único dos tribunais administrativos e fiscais foi alargado a todo o país, permitindo a consulta de processos e entrega de peças processuais em qualquer tribunal e não apenas onde esteja a decorrer a acção. Medida Simplex estava em período experimental desde Junho de 2017.
Processos administrativos e fiscais já podem ser entregues e consultados em qualquer tribunal
Ricardo Castelo
Filomena Lança 03 de janeiro de 2018 às 11:51

O Balcão Único dos Tribunais Administrativos e Fiscais (TAF) passou a funcionar em todo o país a partir desta terça-feira, 2 de Janeiro, confirmou o Ministério da Justiça. Trata-se de uma medida Simplex que estava a funcionar a titulo experimental desde Junho passado apenas no tribunal de Sintra.

 

Na prática, o Balcão único permite aos cidadãos, a partir de qualquer Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF), a consulta e acesso a informações sobre um processo que esteja a decorrer nestes tribunais, independentemente do local onde se encontram e do tribunal onde está a correr a acção.

 

É também possível a entrega de peças processuais ou de quaisquer outros documentos em papel que se pretenda juntar ao processo e, mais uma vez, independentemente do local onde corre o processo, por forma a "tornar mais cómodo o contacto do cidadão com os tribunais".

 

Segundo o Ministério da Justiça, em 2017 foram apresentadas presencialmente cerca de 145 mil peças, que poderão agora ser entregues em qualquer TAF. A portaria que criou o Balcão Único dos Tribunais Administrativos e Fiscais foi publicada a 30 de Maio em Diário da República.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub