Américas Procuradores dos EUA vão processar Trump por receber pagamentos de governos estrangeiros

Procuradores dos EUA vão processar Trump por receber pagamentos de governos estrangeiros

O procurador-geral de Washington DC, Karl A. Racine, e o procurador-geral de Maryland, Brian Frosh, consideram que Trump "quebrou muitas promessas de manter as suas responsabilidades públicas separadas dos seus interesses empresariais privados".
Procuradores dos EUA vão processar Trump por receber pagamentos de governos estrangeiros
Lusa 12 de junho de 2017 às 07:29

Os procuradores-gerais de Washington DC e de Maryland vão hoje processar o Presidente dos Estados Unidos, alegando que violou cláusulas anticorrupção da Constituição ao aceitar milhões de dólares de governos estrangeiros pagos às suas empresas, avança o Washington Post.

 

Os dois procuradores-gerais, ambos democratas, baseiam o seu processo nos "milhões em pagamentos e benefícios de governos estrangeiros" recebidos por Trump desde que se mudou para a Casa Branca, e tendo em conta que optou por "manter a propriedade na sua empresa" após assumir o cargo.

 

Trump transferiu o controlo do seu conglomerado empresarial para os seus filhos Donald Jr. e Eric, de modo a evitar possíveis conflitos de interesse durante o tempo que ocupar a presidência.

 

No entanto, o procurador-geral de Washington DC, Karl A. Racine, e o procurador-geral de Maryland, Brian Frosh, consideram que Trump "quebrou muitas promessas de manter as suas responsabilidades públicas separadas dos seus interesses empresariais privados", incluindo ao receber actualizações regulares sobre a saúde financeira da empresa.

 

Se um juiz federal permitir que o caso avance, segundo explicaram os procuradores de Washington e Maryland ao jornal, um dos primeiros passos seria pedir cópias das declarações fiscais de Trump -- que ele recusou tornar públicas até agora -- de modo a saber até onde chegam os seus negócios no estrangeiros.

 

Esta batalha, dizem, deverá terminar, provavelmente, no Supremo Tribunal, com os advogados de Trump obrigados a defender que as declarações de impostos do Presidente se mantenham privadas.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Os democratas o que não conseguiram obter nas urnas, querem obter agora com esquemas manhosos e darem um golpe de secretaria, não perderam os velhos costumes...ou terão copiado o esquema de alguém da velha Europa?

BELA 12.06.2017

Alem de odioso nao tem caracter

pub