Zona Euro Produção industrial na Alemanha cresce em Novembro

Produção industrial na Alemanha cresce em Novembro

A produção das fábricas alemãs cresceu no passado mês de Novembro. Este dado vem aumentar as perspectivas que o final de 2016 tenha sido forte para a maior economia da Zona Euro.
Produção industrial na Alemanha cresce em Novembro
reuters
Ana Laranjeiro 09 de janeiro de 2017 às 07:56

A produção industrial na Alemanha continuou a cresceu em Novembro. As fábricas germânicas aumentaram a sua produção em 0,4% no penúltimo mês de 2016 face a Outubro (mês em que a produção da indústria foi de 0,5% indicam com os dados revistos), segundo os dados revelados esta segunda-feira, 9 de Janeiro, pelo ministério alemão da Economia e citados pela Bloomberg.

Esta leitura compara com os 0,6% estimados, em média, pelos analistas consultados pela Bloomberg. Face ao mesmo período de 2015, a produção industrial na Alemanha subiu 2,2%.

O crescimento da produção industrial na Alemanha foi impulsionado pela subida da produção na construção (que avançou 1,5%) e na indústria (que cresceu 0,4).

Na semana passada, foram conhecidos os dados relativos às encomendas feitas às fábricas germânicas, que recuaram 2,5% em Novembro, a corrigir dos fortes ganhos do mês anterior. Estes números saíram pior do que o estimado pelos analistas, que apontavam para uma queda de 2,4%.

"Na manufactura e na construção, a produção subiu visivelmente depois de um verão fraco", considera o ministério da Economia, em comunicado citado pela agência de informação.

"As encomendas na manufactura e na construção, bem como os indicadores relativos ao sentimento nestes sectores, prometem um crescimento sólido da produção na metade [do ano que compreende o período] de inverno", acrescentou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub