Política Proposta do PSD limita indemnizações em caso de destituições na Caixa
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Proposta do PSD limita indemnizações em caso de destituições na Caixa

Parlamento debate terça-feira proposta social-democrata que volta a pôr o banco público dentro do EGP. Um princípio partilhado por outros partidos.
Proposta do PSD limita indemnizações em caso de destituições na Caixa
Miguel Baltazar/Negócios

O projecto lei do PSD que prevê mudanças nos salários dos gestores da Caixa Geral de Depósitos (CGD) contém outra alteração que até agora tem passado despercebida, mas que pode ganhar relevâ

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 dias


PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


400 milhões de Euros para aumentar as pensões baixas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado vai injetar, em 2017 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões dos FP-CGA.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

ESTE MENINO DA FOTO DEVIA ERA TRABALHAR Q N SABE O Q ISSO É. ESTÁ A FAZER A FIGURA DE MAC Q ANDA ESCONDIDO N SE SABE ONDE. PQ RAZÃO? NÓS SOMOS TODOS UNS PIEGAS E N SABEMOS PQ.
ENFIM OS JOTINHAS Q SE ESCOSTARAM AO PARTIDO P PODEREM VIVER Á CUSTA D CONTRIBUINTES.
N SABEM NADA DE NADA.

JCG Há 3 dias

Parece que há muita gente que apenas quer que não se fale nos problemas, não se importando que a porcaria seja varrida para debaixo do tapete ou com o que se passa por detrás dos biombos, mas essa é uma atitude negligente e irresponsável que eu não sigo. Não é assim que se corrigem situações e se evitam mais e maiores problemas no futuro.
Quero saber porque razão a CGD, que em 2014 registou prejuizos de 1139 milhões de euros, em 2015 aumentou custos com o pessoal em 15%, de 514,2 para 590,8 milhões de euros, e os custos médios por trabalhador em 21% (atingindo os 70,2 mil euros por cabeça) quando nos outros bancos mais comparáveis tais custos médios se situaram na faixa de 40 a 50 mil euros.
Sr PR, Sr 1º Ministro, o importante não é só capitalizar a CGD (injetar lá dinheiro espoliado aos contribuintes); é necessário que a CGD seja gerida de forma eficiente e austera e que não se aproveite a frouxidão do acionista para quem lá está se servir.
Afinal, a CGD paga muito acima do mercado.

Anónimo Há 3 dias


PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


400 milhões de Euros para aumentar as pensões baixas, são migalhas em comparação com...

os mais de 4600 milhões de euros que o Estado vai injetar, em 2017 (e injeta todos anos) através de transferências diretas do Orçamento do Estado (ou seja, com dinheiro pago em impostos pelos restantes portugueses) para assegurar o financiamento do buraco anual das pensões dos FP-CGA.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub