Economia Protecção Civil recomenda medidas defensivas face ao mau tempo

Protecção Civil recomenda medidas defensivas face ao mau tempo

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) emitiu hoje um alerta laranja para todo o país, devido às condições meteorológicas, recomendando à população que evite zonas arborizadas e conduza de forma mais defensiva.
Protecção Civil recomenda medidas defensivas face ao mau tempo
Reuters
Lusa 10 de dezembro de 2017 às 15:14
O alerta laranja vigora desde as 00:00 de hoje e é o mais grave antes do vermelho, mas até ao momento não há registo de ocorrências significativas, disse à agência Lusa fonte da ANPC.

"A previsão meteorológica para as próximas horas aponta para o agravamento do estado do tempo, devido à passagem de uma tempestade forte sobre o território de Portugal continental", sendo expectável que o período mais crítico dos seus efeitos se verifique entre as 18:00 de hoje e as 06:00 de segunda-feira, informou a ANPC, após contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As previsões apontam para chuva, neve e vento forte, pelo que a Protecção Civil recomenda cuidados acrescidos face às seguintes situações expectáveis: danos em estruturas montadas ou suspensas, quedas de ramos de árvores, cheias rápidas em meio urbano, transbordo de linhas de água, obstrução de vias de circulação e piso escorregadio.

Entre as recomendações está, por isso, a fixação de estruturas soltas, nomeadamente andaimes, placas e outros materiais, evitar a circulação e permanência nas terras altas, desobstruir sistemas de escoamento de águas e não praticar actividades marítimas.

Também a Protecção Civil Municipal em Lisboa emitiu um alerta para condições meteorológicas adversas com o mesmo tipo de recomendações.

O IPMA colocou hoje oito distritos do continente em aviso vermelho a partir do final do dia, por vento muito forte, com rajadas superiores a 130 quilómetros/hora nas terras altas.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub