União Europeia Protestos na Polónia por limitações do acesso dos jornalistas ao parlamento

Protestos na Polónia por limitações do acesso dos jornalistas ao parlamento

Membros da oposição estão desde as primeiras horas deste sábado a ocupar o átrio da câmara parlamentar em Varsóvia e milhares protestam nas ruas. O governo acusa-os de tentarem tomar o poder ilegalmente.
Protestos na Polónia por limitações do acesso dos jornalistas ao parlamento
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 17 de Dezembro de 2016 às 18:24

Os partidos da oposição na Polónia apelaram este sábado à população para que mantenha os protestos contra o governo e que continue o bloqueio à entrada do edifício do parlamento, iniciado às primeiras horas da manhã deste sábado em reacção a alegadas violações da constituição pelo governo.

A saída às ruas precipitou-se, conta a Reuters, depois de os deputados da oposição terem contestado medidas do governo do partido Lei e Justiça (PiS na sigla polaca) para impedir o acesso de jornalistas – incluindo os daquela agência noticiosa - ao parlamento antes da votação do orçamento do Estado.

Os deputados que suportam o Governo, com maioria no parlamento, acabaram por aprovar a proposta orçamental num local a que a imprensa não pôde ter acesso, acto que a oposição considera inconstitucional.

Vários milhares de pessoas têm protestado na capital, Varsóvia e, dentro do edifício da câmara parlamentar, cerca de duas dezenas de opositores pertencentes à Plataforma Cívica têm-se revezado para manterem a ocupação durante a noite e nos próximos dias.

"Se se perceber que é impossível falar com os deputados do PiS, então devemos ter eleições antecipadas," reclamou o líder do movimento liberal Nowoczesna, Ryszard Petru. Já fontes governamentais negam qualquer comportamento antidemocrático e acusam a oposição de estimular a confusão.

O próprio ministro do Interior, Mariusz Blaszczak, apelidou o bloqueio do parlamento como uma "tentativa ilegal de conquistar o poder."




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

O autor nao percebeu o que aconteceu. No mesmo dia no parlamento polaco foi votada uma lei para tirar as regalias aos ex-funcionarios secretos do regime comunista (equivalente ao PIDE portugues). E tres partidos que tem ainda uma simpatia aos tempos da ditadura bloquiaram a sala da debate.

pub