Política PS confirma Gabriela Canavilhas candidata em Cascais

PS confirma Gabriela Canavilhas candidata em Cascais

Os socialistas estão ausentes do leme da condução do município há cerca de 16 anos, depois de António Capucho ter conquistado a autarquia até aí liderada por José Luís Judas.
PS confirma Gabriela Canavilhas candidata em Cascais
Miguel Baltazar
Lusa 20 de janeiro de 2017 às 11:07
A ex-ministra da Cultura Gabriela Canavilhas será a candidata do PS às autárquicas deste ano em Cascais, informou hoje o presidente da concelhia do partido, Luís Miguel Reis.

O nome da antiga ministra do Governo de José Sócrates, que actualmente é deputada e faz parte do conselho de administração da Fundação Oriente, foi aprovado na quinta-feira à noite em reunião da Comissão Política Concelhia do PS.

"Gabriela Canavilhas é motivo de uma forte mobilização interna no seio do Partido Socialista, que escolheu para encabeçar o projecto socialista para Cascais uma mulher de causas, com provas dadas enquanto líder, com valores, com reconhecimento nacional e com uma visão humanista para o concelho", referiu Luís Miguel Reis.

Numa nota escrita, o presidente socialista da concelhia acrescentou que o projecto do partido se centra "numa nova ambição para o seu desenvolvimento, assente numa estratégia económica, social e cultural, sendo que o perfil de Gabriela Canavilhas consubstancia esta ambição".

O concelho de Cascais é liderado por uma maioria PSD/CDS, tendo o PS três mandatos no executivo municipal. O PCP e o movimento independente Ser Cascais têm um cada.

Para os socialistas, a antiga ministra tem um "percurso inigualável" na área da Cultura no qual se destacam as suas funções anteriores como docente e pianista no Conservatório Nacional e como presidente da Academia Nacional Superior de Orquestra e da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

No parlamento, Gabriela Canavilhas integra a Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, a Comissão de Educação e Ciência e a Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto.

O município é liderado por Carlos Carreiras, ex-vice-presidente do executivo, que assumiu a presidência após a renúncia de António Capucho.

Eleito pela primeira vez em Cascais em 2001, pela coligação PSD/CDS, António Capucho sucedeu ao socialista José Luís Judas.

A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 20.01.2017

É mais uma lírica.

comentários mais recentes
fa 20.01.2017

Esta senhora é muito qoquete. Tinha de ser candidata a Cascais, pois não sabia fazer campanha na Amadora porque são muito povo.

Ventura Santos 20.01.2017

Fundação Oriente ... Em vez de um candidato forte para acabar com o que restar do Carreiras depois das derrotas autárquicas laranjas de 2017, temos uma paz de alma que à semelhança do Cordeiro e de outros ex-candidatos PS vai perder por muitos. Judas outra vez !

Anónimo 20.01.2017

A crise continua..Mais uma semente para pôs as coisas fora do sítio..

Anónimo 20.01.2017

Esta teve um diretor na cultura que gastou milhares dos contribuintes em lingerie, alguém sabe a conclusão da investigação?

ver mais comentários
pub