Política PS defende que BCE tem de mudar política para reduzir juros nacionais

PS defende que BCE tem de mudar política para reduzir juros nacionais

No dia em que se soube que o BCE vê riscos reputacionais se flexibilizasse a compra de activos, o que ajudaria a baixar os juros portugueses, o Governo pediu à autoridade monetária para mudar a sua política.
PS defende que BCE tem de mudar política para reduzir juros nacionais
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 12 de Janeiro de 2017 às 18:01

O Partido Socialista defende que o aumento do custo de financiamento do Estado português, sentido no leilão de dívida pública com a taxa de juro mais alta em três anos, tem um culpado: o Banco Central Europeu. Por isso, o deputado socialista Eurico Brilhante Dias pede uma mudança de política.

 

Questionado pela deputada centrista Cecília Meireles sobre o aumento dos juros na operação desta quarta-feira 11 de Janeiro, Brilhante Dias respondeu que não é ao Governo que se tem de colocar a questão.

 

"Conhecendo a natureza da intervenção do BCE, conhecendo as restrições impostas, […] não considera que é precisamente o facto de o desenho da intervenção do BCE estar a atingir o seu limite, não deve apontar o BCE como a grande causa deste aumento de dívida", declarou o deputado socialista, acrescentando que "é preciso mudar a política do BCE", com vista à redução do peso da dívida.

 

A agência que gere a dívida pública emitiu 3 mil milhões de euros em Obrigações do Tesouro que tem de reembolsar em 2027, aceitando uma taxa de 4,227%. Foi a mais elevada desde 2014, ano da saída da troika de Portugal.

 

O CDS atira responsabilidades pelo aumento dos juros pedidos pelos investidores também para o Governo, o que foi rejeitado pelo PS. Admitindo que o BCE tem impacto nos juros, os centristas defendem que o Governo deveria fazer mais "para proteger o país".

 

No dia em que o PS defendeu que o BCE deveria flexibilizar a sua política, foram divulgadas as actas da última reunião da autoridade monetária, em que se alertaram para os riscos reputacionais de tal possibilidade. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
XISUM Há 1 semana

Ou seja, o BCE é que é um "malandro" que não empresta!!!...
Então, anda a malta do PS a distribuir dinheiro por todo lado, para subir nas sondagens e o BCE não empresta?! isso é coisa que se faça?!
Deposi admirem-se que os Hospitais não paguam aos fornecedores atempadamente!

Anónimo Há 1 semana

malta, dia 19 pode ser q isto começe a doer.

JJJCCC Há 1 semana

Típico.

pub
pub
pub
pub