Orçamento do Estado PS e BE acusam direita de tentar "sabotar" Orçamento

PS e BE acusam direita de tentar "sabotar" Orçamento

O Parlamento começou a discutir o Orçamento do Estado para 2018 na especialidade. As cativações e as propostas do PSD e CDS foram dos primeiros temas a marcar o debate.
PS e BE acusam direita de tentar "sabotar" Orçamento
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 22 de novembro de 2017 às 11:55

No arranque do primeiro dia de debate na especialidade, os socialistas e os bloquistas aliaram-se para atacar a direita. Ambos acusaram PSD e CDS de tentarem pôr em causa o Orçamento do Estado para 2018, embora o tenham feito por razões diferentes.


"Quando querem impor um limite máximo [às cativações], é uma tentativa para sabotar o cumprimento dos compromissos" previstos no Orçamento, disse João Galamba, deputado socialista.


Tanto o PSD como o CDS apresentaram propostas de alteração ao Orçamento do Estado que fixam um tecto para as cativações da despesa. No caso do PSD, esse limite é de 1,5% da despesa total e no caso do CDS trata-se de um tecto de 1% do total de despesa efectiva da Administração Central.


Antes Mariana Mortágua tinha criticado os partidos à direita. "Não contem com o nosso voto para branquear as vossas políticas", disse a deputada do Bloco de Esquerda. "A especialidade não vai apagar as limitações deste OE, mas deve aprofundar as soluções que encontrámos em sede de negociação", afirmou a deputada bloquista, que acusou o CDS de "oportunismo político". "Os professores têm razão, mas a razão do CDS para dar razão aos professores é oportunismo político."


No início do debate, João Paulo Correia, deputado do PS, acusou o PSD e o CDS de quererem fazer "disparar assustadoramente a despesa pública" com as propostas que apresentaram ao Orçamento do Estado. No debate, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, acusou o CDS de apresentar propostas que implicam mais 1.500 milhões de euros na despesa. Já João Leão, o secretário de Estado do Orçamento, afirmou que o impacto – entre receitas e despesas – daquelas propostas é de 1.900 milhões de euros.

As propostas "seguem uma estratégia de sabotagem ao OE" e o PS vai "impedir esse assalto à despesa pública", garantiu João Paulo Correia.


As votações das cativações acontecerão esta tarde.



A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Lores Há 3 semanas

Estão desnorteados, caíram na real, chegaram à conclusão não dá nem para metade do que quer a Catarina e o Jerónimo. Porque é que não mandam aquela garota que diz que sabe onde o ir buscar. Ela que vá à Google, à Amazon ou qualquer coisa assim.

comentários mais recentes
Invicta Há 3 semanas

É a DIREITA, sobretudo, PASSOS DE COELHO, que tem a culpa do que: PASSOU, do PRESENTE e do FUTURO. Com gente sem carácter e sem escrúpulos, encontrar culpados para as asneiras que cometem, é a 1ª opção. Mais bananas, são os que neles acreditam e nem enxergam que estão a ser enganados.

anti-xiquelimao@gmail.com Há 3 semanas

PROPAGANDA DO LARANJAL:
1 Branquear burla de 6,7 M€ da Tecnoforma
2 Fazer de conta que direita não é Neoliberal
3 Direita como "protectores do contribuinte"
4 Esquerda "radical" vendida à clientela
5 Falar no despesismo
6 Acusar de austeridade
7 "Mas o Sócrates fez pior" (apoiado por PSD...)

xiquelimao@gmail.com Há 3 semanas

MANUAL "MIGUEL ABRANTES" DO LARGO DAS RATAZANAS. RESPOSTAS A ESCOLHER:
1) Falar da Tecnoforma
2) Acusar de "Neoliberalismo"
3) PS como "protectores do povo"
4) Direita "radical" vendida ao grande capital
5) Falar no empobrecimento
6) Acusar de hipocrisia
7) "Mas eles fizeram pior"

pertinaz Há 3 semanas

SABOTAR...???

ENTÃO A ESCUMALHA DE ESQUERDA NÃO TEM A MAIORIA...???

ver mais comentários
pub