Segurança Social PS e BE fecham aumento de 6 euros para pensões mais baixas em Agosto

PS e BE fecham aumento de 6 euros para pensões mais baixas em Agosto

Mariana Mortágua já tinha anunciado em conferência de imprensa que havia acordo entre o BE e o PS, mas não referiu os valores.
PS e BE fecham aumento de 6 euros para pensões mais baixas em Agosto
Miguel Baltazar/Negócios
Catarina Almeida Pereira 18 de Novembro de 2016 às 19:55

As pensões mais baixas vão aumentar 6 euros no próximo ano, numa subida a garantir em Agosto, anunciou o PS em conferência de imprensa.

 

Em causa está a pensão social, a pensão rural e o primeiro escalão das pensões mínimas, ou seja, as pensões de até 263 euros, que estavam de fora do aumento extraordinário na proposta original do OE.

 

Mariana Mortágua já tinha anunciado em conferência de imprensa que havia acordo entre o BE e o PS, mas não referiu os valores.

 

"Não vamos pôr em causa" o acordo, "muito menos" aprovando propostas da direita, afirmou.

João Oliveira, do PCP afirmou que a solução dos seis euros que agora se apresenta "não é novidade porque já vinha sido discutida com o PCP há alguma tempo" e reiterou que vai continuar a defender o aumento de 10 euros para todos. No entanto, também sugeriu que não vai aprovar qualquer proposta da direita, sublinhando que faz sentido premiar os pensionistas com maior carreira contributiva.

Como vão funcionar os aumentos?

Em Janeiro, haverá uma actualização ao nível da inflação registada este ano para todas as pensões inferiores a 838,4 euros (2 IAS).Mas a inflação que conta estava em Outubro nos 0,5%, bastante abaixo dos 0,7% que os economistas estimavam para o final do ano. Se a inflação se mantiver a este nível, as pensões médias (entre os 838 euros e os 2515 euros) ficarão congeladas. O facto de a inflação estar a evoluir a um ritmo mais baixo do que o previsto, reduzindo a despesa estimada, foi, aliás, um dos argumentos apresentados para as alterações.

Para os pensionistas que não tenham visto as suas pensões actualizadas entre 2011 e 2015 (ou seja, que não tenham pelo menos uma pensão social, rural, ou correspondente ao primeiro escalão das pensões mínimas) e que tenham um conjunto de pensões inferior a 1,5 IAS (cerca de 636 euros) mantém-se o aumento extraordinário que em Agosto perfaz os dez euros face a este ano, segundo explicaram os deputados do PS em conferência de imprensa.











A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
nb Há 2 semanas

Pois nem para isto o PSD/CDS teve jeito. Vamos aumentar as pensões, disseram os da geringonça. No final, aumentam 6 euros. É melhor do que nada, mas depois de tanto alarido, sabe a pouco.

Johnny Duke Há 2 semanas

Bem, pelas noticias que se lê na propaganda social o BE e Mariana Mortágua mandam no pais.

Anónimo Há 2 semanas


É simplesmente repugnante encontrar justificação para esta frase : Não vamos pôr em causa o acordo, muito menos, aprovando propostas da direita........ minha Srª, falamos de pensões de miséria, de reformados muito pobres que comem caldo de couves traças, como dão aos porcos e cagam nas retretes.

Rui Delvas Há 2 semanas

Escumalha, para os reformados ricos que não descontaram para ter esses valores já há dinheiro a rodos.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub