Política PS interrompe ciclo de prejuízos com resultado positivo de 255 mil euros

PS interrompe ciclo de prejuízos com resultado positivo de 255 mil euros

Pela primeira vez desde 2012, as contas do PS fecharam em terreno positivo. O exercício de 2016 do Partido Socialista fechou com um lucro de 255 mil euros, escreve hoje o Público. O partido renegociou entretanto a dívida à banca e a fornecedores.
PS interrompe ciclo de prejuízos com resultado positivo de 255 mil euros
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 06 de junho de 2017 às 09:07

As contas do PS voltaram finalmente a terreno positivo. Depois de anos a acumular prejuízos, o PS fechou 2016 com um resultado positivo de 255.460 euros, algo que já não acontecia desde 2012, de acordo com o Público. Nesse período, o PS acumulou prejuízos que ascenderam a mais de sete milhões de euros, que acabaram por fazer o passivo escalar até aos actuais 20,7 milhões de euros – ainda que no ano passado este tenha diminuído um milhão de euros.

 

Estes foram os resultados comunicados pelo PS à Entidade de Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) na semana passada, e confirmados ao jornal pelo secretário nacional Luís Patrão.

 

Ao jornal, Luís Patrão explica que foi feita uma renegociação da dívida aos bancos e aos fornecedores. "Liquidámos a longa lista de credores", sublinhou, especificando que o partido começou por pagar as dívidas mais baixas e estabeleceu acordos para as mais elevadas. "Pagámos as dívidas inferiores a mil euros primeiro e depois as dívidas até dois mil euros. Por fim, negociámos as dos grandes credores, como os CTT, a PT, as empresas que organizam os congressos, a FIL".

 

Com os grandes credores foram "estabelecidos contratos de liquidação progressiva de dívida", que, garante Luís Patrão, estão a ser cumpridos – em 2016 foram pagos 1,33 milhões em dívidas a fornecedores. Neste momento sobram 27 empresas com dívidas em atraso, mas até final deste ano deverão ser "apenas seis". Neste momento, o PS não está a "fazer nova dívida" – "primeiro pagámos as despesas do mês e depois é que amortizámos as dívidas antigas", resume.

 

O partido também cortou em quase 15% na despesa corrente, após renegociação dos valores de prestação de serviços com os fornecedores, e dispensou oito funcionários, passando a ter 80 trabalhadores no quadro. Em resultado, as despesas com pessoal caíram 17% no ano passado face a 2015, adianta Luís Patrão.

 

O partido adoptou entretanto uma "lógica de racionalização" que deverá garantir que o partido não vai registar prejuízos nas eleições autárquicas. E o partido ainda espera os seis milhões de euros a título de devolução do IVA que a Autoridade Tributária tem rejeitado transferir.

Recorde-se que, nos últimos dias do ano passado, o PS pediu um donativo adicional de 12 euros aos seus militantes, que poderão ter ajudado a atingir este resultado positivo. Sobre isso, Luís Patrão nada disse. Já antes, o PS havia pedido aos dirigentes locais para assumirem do seu bolso o pagamento de despesas correntes, como as contas da luz ou da água.

Luís Patrão reconheceu que em muitos casos o dinheiro não chega às estruturas locais porque são menos de metade – cerca de 60 mil num total de 145 mil – os militantes que pagam as quotas regularmente. Os restantes optam por pagar apenas quando há eleições para as estruturas do partido.




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 06.06.2017

Vao convidar o laio encharcado f.louca a reestruturar a divida,depois de contas feitas a rateza do largo ainda vai receber dinheiro.Diz-me quem es,dirte-ei do que sofres.CALOTEIROS SEM VERGONHA.

saraiva14 06.06.2017

Com uma passivo de 20,7 milhóes de euros o Partido está falido! Portanto, como uma sociedade normal, deve ser imediatamente dissolvido! A menos que sejam 'injectados' no Partido os bens da Fundação Soares!

A propósito 06.06.2017

Essa acusação ao socretino sai ou não sai ? ou ainda estão a formar o Juiz que irá daqui a décadas apreciar o caso ?

com socretinos é assim 06.06.2017

Um governo onde o Primeiro Ministro foi duas vezes ministro do Socretino; onde o ministro dos negócios estrangeiros foi duas vezes ministro do Socretino ; onde o ministro da segurança social foi duas vezes ministro do socretino . . . onde só há adjudicações diretas . . . estavam à espera de quê ?

ver mais comentários
pub