Eleições PS: “PSD sofre uma derrota estrondosa” mas não devemos fazer leitura nacional

PS: “PSD sofre uma derrota estrondosa” mas não devemos fazer leitura nacional

“A nível nacional só há uma leitura [das eleições autárquicas], a vitória do PS dá força à mudança que iniciámos no quadro parlamentar” há dois anos, salientou Ana Catarina Mendes.
PS: “PSD sofre uma derrota estrondosa” mas não devemos fazer leitura nacional
Bruno Colaço
Sara Antunes 02 de outubro de 2017 às 15:03

Os resultados eleitorais alcançados este domingo pelo PS reforçam o "caminho que iniciámos há quase dois anos", tendo o partido atingido "todos os objectivos", salientou a secretária-geral adjunta do PS e responsável pela coordenação destas eleições, numa declaração aos jornalistas, transmitida esta segunda-feira, 2 de Outubro, pelos canais de televisão.

 

Ana Catarina Mendes sublinhou que o PS conseguiu "mais câmaras, mais votos, mais freguesias".

 

"O PS está muito satisfeito" com os resultados eleitorais, tendo conquistado "mais 30 câmaras do que há quatro anos", acrescentou.

 

"O PSD sofre uma derrota estrondosa", salientou, salvaguardando que "não devemos confundir vitórias locais, que são mérito dos nossos candidatos" e revelam um "desgaste natural das gestões autárquicas de quem estava no poder, com as análises nacionais".

 

"A nível nacional só há uma leitura, a vitória do PS dá força à mudança que iniciámos no quadro parlamentar", reiterou.

 

Sobre a relação dos partidos que sustentam o Executivo liderado por António Costa (PS, PCP e Bloco de Esquerda), Ana Catarina Mendes defende que estes "têm demonstrado a solidez desta solução governativa", voltando a salientar que a "a leitura que deve ser feita" é apenas ao nível local.

 

Questionada sobre se o resultado que Fernando Medina conseguiu à frente da Câmara de Lisboa, onde perdeu maioria, o fragiliza, a responsáveis respondeu com o facto de António Costa também não ter tido maioria nos dois primeiros mandatos à frente do edil lisboeta.  




pub