Lei Laboral PS quer que as empresas possam impor excepções a descanso
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

PS quer que as empresas possam impor excepções a descanso

PS prevê que, no limite, os empregadores possam regular unilateralmente os limites do uso das tecnologias que afectam tempos de descanso. Para os juristas contactados pelo Negócios, é este o ponto mais problemático do projecto do PS.
A carregar o vídeo ...
Catarina Almeida Pereira 18 de outubro de 2017 às 23:10

Tal como foi apresentada, a proposta do PS destinada a regular a utilização de "ferramentas digitais" no período de descanso, férias e feriados permite que, na falta de acordo, as empresas com mais de 50 trabalhadores possam )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
bazanga Há 4 semanas

É simples: não tenho telemóvel, nem email. Telemóvel do trabalho fica na secretaria do trabalho. E email meu é particular que não divulgo à minha entidade patronal. E pronto.

Anónimo Há 4 semanas

O que a esquerdalha: PCP e BE, querem...é uma "FEIRA do choriço" e BROA. Depois...o arraial está montado! Trabalhar...NADA! Quye venha a 'massa' e que se pho.....o resto. Para quê trabalhar se a massa está certa antes do fim de mês? 70% da função pública não é 'produtiva'. Por que teremos NÓS de a suportar? RUA COM ELES...e já é tarde!

Anónimo Há 33 minutos

A actual governação genocida é resultado de Portugal ter atingido o nível mais baixo de investimento público em percentagem do PIB desde 1960, numa altura em que tão grandes transformações nas sociedades, assentes no capital com elevada incorporação de tecnologia que poupa grandemente em factor trabalho elevando a produtividade, a competitividade, a eficiência e a economia de produtos, tarefas e processos, se está a dar em toda a parte. A assinatura de mais este triste descalabro, claro está, é a do PS e da sua geringonça das esquerdas unidas.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub