Política PS considera "natural" voto favorável de BE e espera o mesmo do PCP e PEV

PS considera "natural" voto favorável de BE e espera o mesmo do PCP e PEV

A secretária-geral-adjunta do PS considerou hoje "natural" o anúncio de voto favorável na generalidade à proposta de lei de Orçamento do Estado para 2017 (OE2017) pelo BE, mostrando-se "convencida" de que PCP e PEV terão a mesma atitude.
PS considera "natural" voto favorável de BE e espera o mesmo do PCP e PEV
Bruno Simão/Negócios
Lusa 23 de Outubro de 2016 às 17:00

"Com a naturalidade de quem esteve de forma séria e muito transparente a negociar as metas orçamentais que temos de cumprir e os compromissos com os nossos eleitores e parceiros. Por isso, é natural que o voto anunciado pela líder do BE seja favorável", disse Ana Catarina Mendes à Lusa, no XIII Congresso da corrente socialista da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN), num hotel lisboeta.

 

A coordenadora bloquista, Catarina Martins, afirmou no sábado que o OE2017, "objectivamente, aumenta rendimentos do trabalho, cumpre o compromisso de não precarizar e privatizar mais, de não aumentar os bens essenciais" e que, "no deve e no haver, em 2017, quem vive do trabalho será mais respeitado".

 

"Estou convencida de que, depois dos acordos que todos celebrámos há um ano atrás, estando a ser cumpridas todas as suas metas, estou absolutamente convencida do voto favorável do BE, do PCP e também do PEV", afirmou a deputada do PS.

 

A proposta de lei do Governo socialista tem discussão e votação na generalidade agendada para as sessões plenárias de 3 e 4 de Novembro, seguindo-se o processo de debate na especialidade até à votação final global, novamente no hemiciclo de São Bento, a 29 de Novembro.

 

"Estão criadas as condições para o OE2017 ser um orçamento que vai ao encontro dos compromissos do PS com os seus eleitores, do país com as instâncias internacionais e do PS com os parceiros de Governo. Nesse sentido, a discussão vai decorrer normal e naturalmente no seio da Assembleia da República e estou absolutamente convencida de que os nossos parceiros estarão ao nosso lado neste orçamento", reforçou Ana Catarina Mendes.




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Que remédio: a geringonça está presa pelos ditos... Se não aprova, o rating da dívida portuguesa desce, bruxelas aplica sanções, o governo desfaz-se, vem um resgate e vem a direita... Seria de facto o diabo na pior versão possível...
Por isso, engole, ó inteligente Catarina, tu, a geringonça, o catavento e todos os portugueses, os culpados e os sem culpa!
É a vida!

comentários mais recentes
Manuel Pina Há 2 semanas

É o voto da treta.

Jorge Figueira Há 2 semanas

viva o BE ...

Anónimo Há 2 semanas

Ahahahah parabens ao articulista , 100% de acordo o galamba é uma das maiores nódoas do PS. http://observador.pt/opiniao/17-a-22-de-outubro-2016/

Anónimo Há 2 semanas

Que remédio: a geringonça está presa pelos ditos... Se não aprova, o rating da dívida portuguesa desce, bruxelas aplica sanções, o governo desfaz-se, vem um resgate e vem a direita... Seria de facto o diabo na pior versão possível...
Por isso, engole, ó inteligente Catarina, tu, a geringonça, o catavento e todos os portugueses, os culpados e os sem culpa!
É a vida!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub