Política Sondagem: PSD é o único partido a perder intenções de voto no último mês

Sondagem: PSD é o único partido a perder intenções de voto no último mês

Se as legislativas tivessem ocorrido nas últimas semanas, o CDS seria a força política que mais subiria. Mas também os partidos que suportam o Governo PS – CDU e BE – ganhariam votos em relação a Abril. O PS reforça, enquanto o PSD cai pelo quarto mês.
Sondagem: PSD é o único partido a perder intenções de voto no último mês
Paulo Zacarias Gomes 14 de maio de 2017 às 20:00

O PSD é o único dos partidos com representação parlamentar a perder intenções de voto em Maio, face ao mês anterior, de acordo com o Barómetro Político da Aximage para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã. Se as eleições fossem no último mês, o partido recolheria 24,5% dos votos, no terceiro mês consecutivo de quedas e valor que é um novo mínimo em pelo menos um ano para o partido liderado por Pedro Passos Coelho.

O líder social-democrata viu também o seu índice de confiança voltar a cair no último mês, igualmente para um mínimo pelo menos desde Maio de 2016, em 23,3%, contra os 66,2% de António Costa, reduzindo a distância em relação ao mês passado. O primeiro-ministro perde popularidade (menos 0,7 pontos percentuais face a Abril) e o número dos que dizem não confiar em nenhum dos dois aumenta para 8,4%.

No "ranking" dos líderes partidários, Passos Coelho continua a ser o menos popular, tendo recuperado ligeiramente em relação a Abril, com uma nota de 5,1. Aliás, todos os líderes avaliados viram subir a sua classificação, com Jerónimo de Sousa a evidenciar-se – mais 0,8 pontos percentuais face a Abril, que o colocam a 0,3 pontos de Catarina Martins. Desde Janeiro deste ano que o líder comunista fica sempre abaixo da bloquista na avaliação dos inquiridos.

Já António Costa continua a ser o mais popular – recebendo 15,1 pontos, o valor mais elevado pelo menos num ano. Também Assunção Cristas, a líder centrista – simultaneamente candidata à câmara da capital – sobe na consideração dos inquiridos, recuperando de um mínimo de pelo menos um ano e para 8,5 pontos.

Ficha técnica

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 603 entrevistas efectivas:270 a homens e 333 a mulheres; 55 no Interior Norte Centro, 91 no Litoral Norte, 112 na Área Metropolitana do Porto,105 no Litoral Centro, 159 na Área Metropolitana de Lisboa e 81 no Sul; 95 em aldeias, 167 em vilas e 341 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 5 a 8 de Maio de 2016, com uma taxa de resposta de 79,8%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 600 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" – a 95 % -de 4,00 %).

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda .,sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.




A sua opinião21
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 14.05.2017

A iliteracia económico-financeira é gritante em Portugal.

comentários mais recentes
pertinaz 15.05.2017

CARREGA PASSOS...!!!

pertinaz 15.05.2017

CARREGA PASSOS !!!

asdf 14.05.2017

Os adoradores do diabo bem rangem os dentes de raiva porque o tinhoso não aparece, e ainda por cima quem apareceu foi o Salvador. Por isso, os pobrezinhos vêm para aqui carpir as suas mágoas. Apesar de tudo, são hominídeos e merecem a nossa compaixão, talvez um dia se convertam. Amen.

QUADRAS POPULARES 14.05.2017

De Portugal com amor
E que ninguem leve a mal
Um abraço p'ró Salvador
E também p'rá Luisa Sobral

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub