Política PSD: Nuno Morais Sarmento é o mandatário nacional da candidatura de Rui Rio

PSD: Nuno Morais Sarmento é o mandatário nacional da candidatura de Rui Rio

O antigo ministro de Estado e da Presidência, advogado e militante do PSD Nuno Morais Sarmento é o mandatário nacional da candidatura de Rui Rio à liderança social-democrata, foi hoje anunciado.
PSD: Nuno Morais Sarmento é o mandatário nacional da candidatura de Rui Rio
Inês Lourenço
Lusa 26 de novembro de 2017 às 14:27

"Nuno Morais Sarmento é o mandatário nacional da candidatura de Rui Rio à presidência do PSD, depois de ter declarado recentemente o apoio a esta campanha", refere em comunicado a candidatura de Rui Rio "É hora de agir".

 

Em declarações à RTP1, citadas no comunicado, Nuno Morais Sarmento considerou que "Rui Rio é o candidato que representa maior futuro para o Partido Social Democrata". "Apoio Rui Rio pela positiva. É preciso descontinuidade e mudar estruturalmente o nosso país, que, para mim, é muito melhor ainda do que aquilo que já conseguimos, e o que já conseguimos é a demonstração das nossas capacidades", disse Nuno Morais Sarmento.

 

"Rui Rio tem, do sistema político à organização do território, a áreas específicas como a justiça, ideias que, tenho a certeza, nos obrigam a uma reflexão e a um movimento de mudança que eu considero que, mais do que o PSD, o país precisa. É por essas razões positivas que o apoio", explicou o comentador televisivo.

 

Nascido em Lisboa em 1961, Nuno Morais Sarmento iniciou-se na vida política ainda no ensino secundário, quando integrou a primeira associação de estudantes legalizada, após o 25 de Abril de 1974, no Liceu Camões, em Lisboa.

 

Exerce actualmente as funções de advogado e foi assessor jurídico do Gabinete do Alto Comissariado do Programa Nacional de Prevenção da Toxicodependência - Projecto Vida e administrador do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão.

 

Foi ainda membro da Comissão Nacional de Protecção de Dados Pessoais, representante de Portugal na Autoridade de Controlo Comum do Espaço Schengen e vogal do Conselho Superior do Ministério Público, eleito pela Assembleia da República.

 

Militante da JSD e posteriormente do PSD, foi eleito vice-presidente do partido em 2002, na liderança de Durão Barroso, sendo ministro da Presidência do XV Governo Constitucional, até 2004. Foi novamente vice-presidente do partido com Santana Lopes e ministro de Estado e da Presidência do seu Governo, entre 2004 e 2005.

 

Já sob a liderança de Manuela Ferreira Leite (2008-2010), foi igualmente presidente do Conselho de Jurisdição Nacional do PSD, refere o comunicado da candidatura de Rui Rio.

 

O candidato à liderança do PSD Pedro Santana Lopes escolheu para seu mandatário nacional António Almeida Henriques, presidente da Câmara Municipal de Viseu.

 

O PSD escolherá o seu próximo presidente em 13 de Janeiro em eleições directas, com Congresso em Lisboa entre 16 e 18 de Fevereiro.

 

Até agora, anunciaram-se como candidatos à liderança do PSD o antigo presidente da Câmara do Porto Rui Rio e o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes. O actual presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, já disse que não se recandidata ao cargo que ocupa desde 2010.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Criador de Touros Há 2 semanas

Um e outro são dois rostos frios, cavados, sem luz, sem esperança. Ao menos que façam como o António Costa, que só faz asneiras mas passa o tempo a rir dizendo piadas rascas sobre o que lhe corre mal.

Anónimo Há 2 semanas

Não é só o PSD que tem trabalho de casa para fazer e por/impor principios de boa conduta pessoal e institucional. Todos os partidos têm que fazer isso! O povo cada vez está mais distante detes jogos. Só os afilhados com cartão continuam a apoiar todos os partidos, pois o tachito é importante!

semcrer Há 2 semanas

Rui Rio começa a rodear-se de companhias muito duvidosas...

A GERINGONÇA FOI UMA BÊNÇÃO de DEUS. Há 2 semanas

PSD tem que se lavar,separar o trigo do joio,se assim não for fecham a Porta,ex,votante do PSD com meu voto não mamam mais,limpem a casa.

pub