Orçamento do Estado PSD quer que Governo reduza em 30% dívidas e pagamentos em atraso

PSD quer que Governo reduza em 30% dívidas e pagamentos em atraso

O PSD quer que o Estado seja "bom pagador" e vai propor hoje, para o Orçamento do Estado de 2018 (OE2018), que o Governo seja obrigado a reduzir, em 30%, as dívidas e os pagamentos em atraso.
PSD quer que Governo reduza em 30% dívidas e pagamentos em atraso
Lusa 14 de novembro de 2017 às 11:48
Entre as propostas para o orçamento, a que a Lusa teve acesso e serão apresentadas hoje à tarde, no parlamento, os sociais-democratas querem, "impor a redução significativa das dívidas e pagamentos em atraso no Estado que desde 2016 se têm agravado, especialmente no sector da saúde".

Assim, o PSD quer criar a obrigação de, no prazo de três meses, o Governo apresentar à Assembleia da República um "plano de redução de dívidas" de entidades ou serviços do sector público administrativo e empresarial de, "no mínimo, 30%" relativamente ao "valor de pagamentos em atraso registado em 30 de Setembro".

Duas vezes por ano, o executivo deve comunicar ao parlamento o resultado do cumprimento do plano e das obrigações para reduzir os pagamentos em atraso, no total e por entidade.

No capítulo do reforço às exportações, os sociais-democratas sugerem alargar "a aplicação da taxa reduzida de IRC às micro e pequenas empresas com volume de negócios até dois milhões de euros, desde que tenham um volume de exportações superior a 50% do volume de negócios total".

O prazo para a entrega de propostas de alteração ao OE2018 termina na sexta-feira e o debate na especialidade está previsto para a próxima semana, de 22 a 24 de Novembro, e a votação final do orçamento está agendada para 27 de Novembro.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

É PRECISO TER FALTA DE VERGONHA! ESTEVE NO GOVERNO DE MÁ MEMÓRIA DURANTE 4 ANOS SEM ALTERNATIVAS PORQUE NÃO SABIA LIMITANDO-SE A ROUBAR REFORMADOS E PENSIONISTAS E AGORA VEM EXIGIR A QUEM APLICOU UMA POLÍTICA DIFERENTE QUE FAÇA AQUILO QUE A INCOMPETENTE NÃO SOUBE FAZER DÁ PARA ENTENDER ESTA GENTE?

pub