IRC PSD volta à carga com descida do IRC
IRC

PSD volta à carga com descida do IRC

Tal como o CDS-PP, também os sociais-democratas vêm agora defender que seja retomada a reforma do IRC e a redução da taxa de imposto, congelada pelo PS. Propõem também que o reporte de prejuízos das empresas seja alargado para 12 anos e mexidas no participation exemption.
PSD volta à carga com descida do IRC
Negócios 06 de fevereiro de 2017 às 09:47

O PSD defende que a descida da taxa de IRC, tal como estava previsto inicialmente na reforma do imposto, que entrou em vigor em 2014, é essencial para contribuir para restaurar a confiança dos investidores e deu entrada no Parlamento com um diploma que prevê que seja retomada a descida gradual da taxa. A ideia é que em 2020 esteja nos 18%.

Também o CDS-PP apresentou já um projecto de diploma no mesmo sentido, no âmbito das várias propostas apresentadas para compensar o chumbo da descida da TSU no quadro do aumento do salário mínimo nacional que serão discutidas no Parlamento na próxima quinta-feira. Para os centristas, isso "permitirá certamente estimular o investimento", segundo cita o Diário de Notícias na sua edição desta segunda-feira, 6 de Fevereiro.

O PSD avança ainda com outras propostas além da descida da taxa marginal do IRC. Assim, pretende que seja retomado o período de 12 anos para as empresas fazerem o reporte de prejuízos. E, também, uma alteração ao participation exemption, repondo o capital mínimo exigido aos sócios nos 5%, contra a exigência actual de 10%, já imposta pelo PS.

O PS, aliás, levou já a cabo várias reversões à reforma do IRC, incluindo o congelamento da descida gradual da taxa, como previam PSD e CDS-PP. O tema volta a estar em cima da mesa numa altura em que se discutem as alterações à TSU, embora seja já conhecida a opção do PS, de redução do Pagamento Especial por Conta


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
PEQUENOS POLÍTICOS 06.02.2017

EU DIGO E VOLTO A DIZER:

QUANTO MAIS FALO MENOS ACERTO.

O PSD devia secar os eucaliptos infil. que o secam 06.02.2017

Votante do PSD com meu voto os eucaliptos do PSD vão secar . vou votar Geringonça.

Anónimo 06.02.2017

ESTÁ TÃO VELHO. A DROGA FEZ DESTE UM IDOSO PRECOCE.

Investidor 06.02.2017

O que permite incentivar o investimento é acabar com os favores e cunhas do Estado, que favorecem sempre as mesmas empresas. Infelizmente nisto niguem mexeu, nem a direita quando lá esteve que também encheu a AP com os seus boys.

pub
pub
pub
pub