Orçamento do Estado PSD antecipa Orçamento de "aumento de impostos"

PSD antecipa Orçamento de "aumento de impostos"

"O Governo assume que as coisas não estão bem, mas propõem-se fazer o mesmo, é de facto um ponto de partida que nos motiva muita apreensão", sublinhou o líder parlamentar social-democrata, Luís Montenegro.
PSD antecipa Orçamento de "aumento de impostos"
Pedro Ferreira/Correio da Manhã
Lusa 12 de outubro de 2016 às 16:03
O PSD antecipou esta quarta-feira, 12 de Outubro, que o Orçamento do Estado (OE) para 2017 será de "aumento dos impostos", seguindo a "linha errada" do documento do ano passado e continuará "a dar com uma mão para tirar com a outra".

"Vamos ter um OE para 2017 com uma marca muito clara de ser o Orçamento do aumento dos impostos", afirmou o líder parlamentar do social-democrata, Luís Montenegro, em declarações aos jornalistas no final de um encontro de uma delegação do PSD com o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, a propósito do Orçamento do Estado (OE) para 2017.

Antecipando que "vem aí mais do mesmo" e um "orçamento de 2017 que segue a linha errada do Orçamento de 2016" e poderá mesmo agravar ainda mais a situação, Luís Montenegro disse que o documento que o Governo deverá entregar na sexta-feira na Assembleia da República "acarreta um aumento da carga fiscal".

"Aquilo que o Governo e a maioria dos partidos que o suportam propõe ainda não sabemos o que é em termos de desagravamento fiscal - temos a expectativa que possa haver em algum domínio - mas, já sabemos que vai haver um agravamento fiscal, nomeadamente do lado dos impostos indirectos", referiu.

Por outro lado, continuou, o Governo fará uma revisão do cenário macroeconómico, assumindo que os principais indicadores ficarão aquém daquilo que era estimado.

"O Governo assume que as coisas não estão bem, mas propõem-se fazer o mesmo, é de facto um ponto de partida que nos motiva muita apreensão", sublinhou.

Questionado sobre notícias divulgadas sobre o cenário macroeconómico que apontam para a redução e o aumento das exportações, emprego e investimento, o líder da bancada do PSD referiu que o executivo "não detalhou nem o desenho das medidas que vai apresentar do ponto de vista fiscal, nem aquilo que vai ser a revisão do cenário macro-económico".

De qualquer forma, acrescentou, sabe-se que essa revisão vai acarretar "um desacelerar do ritmo de crescimento da economia que estava projectado".

O Governo esteve esta manhã reunido na Assembleia da República com os partidos que não integram o Governo, ao abrigo do estatuto da oposição, para lhes apresentar as linhas gerais do Orçamento do Estado do próximo ano.

As reuniões começaram às 11:00, com o PAN, seguindo-se, com intervalos de meia hora, o partido ecologista "Os Verdes", PCP, CDS, BE e PSD.

O Orçamento do Estado para 2017 deverá ser entregue na Assembleia da República na sexta-feira.



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.10.2016


SALÁRIO MÉDIO DOS PROFESSORES PORTUGUESES É O 3.º MAIS ALTO DA EUROPA, EM 2015 (antes da reposição dos salários da FP).

"No caso dos docentes com salários mais altos, em que o rendimento dos docentes é superior ao PIB per capita, Portugal aparece em destaque como o terceiro com salários mais elevados da Europa: Bosnia (327%), Chipre (282%) e Portugal (245%)."

Relatório Eurydice.

comentários mais recentes
João Ramos 12.10.2016

Este a Bécula quando foi correia de transmissão do anterior desgoverno que fizeram se não roubar aos pobres e dar a ricos. Ele penca que o povo não lembra.

Maria Duarte 12.10.2016

o boquinhas mal disposto para ele esta tudo mal foram-lhe ao bolso

Anónimo 12.10.2016


PS ROUBA OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


O CÚMULO DA ASNEIRA.

O SOCAS GATUNO conseguiu endividar o país até à bancarrota (e o COSTA LADRÃO está a continuar o serviço).

Para onde foi o todo esse dinheiro, se nem sequer pagou as obras que mandou fazer (PPP) ?

Adivinhou: Salários e pensões da FP.

Farto deles! 12.10.2016

Ó Montedeesterconegro isto não é a PaF, pá! se percebesses alguma coisa de política já te tinhas posto a milhas do PPC.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub