Segurança Social PSD diz que António Costa anunciou corte nas pensões mínimas

PSD diz que António Costa anunciou corte nas pensões mínimas

O líder parlamentar social-democrata diz que a possibilidade de condição de recursos na atribuição das pensões mínimas "significa muito simplesmente que vem aí um corte nas pensões mínimas".
PSD diz que António Costa anunciou corte nas pensões mínimas
Miguel Baltazar
Lusa 04 de Outubro de 2016 às 13:38
O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, disse hoje que o primeiro-ministro "anunciou" em entrevista ao jornal Público um corte nas pensões mínimas, ainda que sob o título de uma "opinião pessoal".

"O primeiro-ministro anunciou ao país um corte nas pensões. A possibilidade de haver a introdução de uma condição de recursos na atribuição das pensões mínimas é uma alteração com grande impacto e significa muito simplesmente que vem aí um corte nas pensões mínimas. Vai-se limitar, portanto, o acesso a esse tipo de prestação", realçou Montenegro, que falava aos jornalistas no parlamento.

O dirigente social-democrata comentava a entrevista do chefe de Governo publicada na segunda-feira e hoje no Público, e onde António Costa abordava numa visão mais "pessoal" o eventual aplicar condição de recursos nas pensões mais baixas.

Ora, o PSD, sobre esta visão do primeiro-ministro, lembra palavras de Costa aquando da saída de João Soares do Governo, quando então foi lembrado que "nem à mesa de café" os membros do Governo se devem esquecer do seu cargo e das suas responsabilidades.

"O primeiro-ministro parece que se esqueceu que é primeiro-ministro", frisa Luís Montenegro.

O líder da bancada do PSD no parlamento diz ainda que Costa anunciou que vai "continuar e insistir e persistir numa estratégia que já demonstrou não trazer resultados", sustentando que o modelo económico do Governo do PS - apoiado à esquerda - falhou, o que é revelado, por exemplo, pela revisão em baixa da meta de crescimento para o país.

"A emergência terminou, mas o aumento de impostos continua. Isto não é vida para o país", prosseguiu o social-democrata.

O "virar" da "página da austeridade" anunciado por António Costa acaba por ser, nesse sentido, o de "criar mais impostos", realça Montenegro.



A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 04.10.2016


Comemorações Oficiais

FP – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES DO PRIVADO

Porque é que 4 500 000 de trabalhadores privados têm de continuar a pagar a reposição dos salários, das pensões e das mordomias dos 500 000 funcionários públicos?

É uma medida populista que vai enterrar o país em mais 10 000 milhões € nos próximos anos!

Chega de mordomias para os funcionários públicos, são as 35 horas de trabalho, os dias de férias que começam nos 25 dias, as reformas muito acima dos restantes mortais e com muito menos anos de descontos, o bloco de "desculpas" para faltar ao trabalho, as inúmeras greves dos inúteis sindicatos, a impossibilidade de serem despedidos.

comentários mais recentes
EX:VOTANTE PSD 04.10.2016

A lata destes meninos com mentiras e trapaceiros do diabo.mas com meu voto não mamam mais, vou votar 62%para varrer com os mentirosos e ladrões do País.O PSD não purga os ladrões

Carlos Guilherme 04.10.2016

Vergonhoso, aquilo em que o PS se está a tornar e que deveria envergonhar qualquer socialista que tenha dois dedos de testa e pense pela sua cabeça. O Estado e o povo não deveriam servir para cumprir agendas pessoais de politicos, politicos que acumulam a agravante de o fazerem, ainda por cima, sem terem vencido as eleições. Triste fado o lusitano, como diz o outro, pagas e não bufas :(

Fernando Maio 04.10.2016

A um iluminado do Passos Coelho que mentalidades tão fracas por esse motivo o rapazinho a maçon.

Anónimo 04.10.2016

O PS já nos ofereceu 4 bancarrotas em 40 anos de democracia, não está mal :)

Acho mesmo que a FP portuguesa só tinha aprendido que o dinheiro custa a ganhar se o PSD não tivesse andado a fazer esforço após tomar posse para pagar salários.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub