Economia PSD/Lisboa cancela corrida entre burro e Ferrari após pronúncia da provedora dos Animais

PSD/Lisboa cancela corrida entre burro e Ferrari após pronúncia da provedora dos Animais

O PSD de Lisboa cancelou esta quinta-feira a corrida entre um burro e um Ferrari agendada para sexta-feira, referindo que foi proibida pelo município, mas a provedora dos Animais da capital diz que apenas foi feita uma recomendação.
PSD/Lisboa cancela corrida entre burro e Ferrari após pronúncia da provedora dos Animais
DR
Lusa 03 de Novembro de 2016 às 19:47

"O PSD Lisboa recebeu hoje uma notificação da Câmara da capital proibindo a realização da 2.ª edição da corrida entre um burro e um Ferrari", informou o partido numa nota enviada às redações.

 

Contudo, a provedora dos Animais, Inês Sousa Real, disse à Lusa que não proibiu a corrida, mas recomendou ao partido "que não utilizassem o animal" na iniciativa, uma vez que "poderia pôr em causa o seu bem-estar". "Não era do meu conhecimento que existisse autorização sanitária para a presença do animal na via pública, por parte da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária", referiu a provedora.

 

O PSD de Lisboa anunciou na quarta-feira que iria recriar a corrida entre um burro e um Ferrari que o atual primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara da capital, António Costa, organizou em 1993 numa campanha para as eleições autárquicas.

 

O objectivo da iniciativa, entre a Cidade Universitária e o Saldanha, era mostrar as dificuldades decorrentes das obras do município.

 

"Na sequência destes acontecimentos, anuncia-se o cancelamento da 2.ª edição da corrida entre um burro e um Ferrari, lamentando que os cidadãos do município sejam privados de conhecer o desfecho desta corrida", refere o comunicado do PSD.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Legru Há 9 horas

Isto estava errado desde o arranque. O que deveria ter sido organizado era uma corrida com todos os burros. Se tal tivesse acontecido e realizado, teríamos assistido à maior participação em maratonas portuguesas..

comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Mas o Costa fez esta corrida há uns anos com direito a rádio e TV, na altura o PAM não abriu a boca...ah já apoiava o Costa.
Oh amigo se fossem todos os burros o Parlamento ficava vazio, sindicatos, governo e não só...já tenho saudades do burro da cooperativa.

Anónimo Há 9 horas

Que falta de imaginação. Então uma corrida entre um coelho e um diabo, dos Restauradores ao Campo Grande não era muito mais promocional ?

Anónimo Há 9 horas

Isto é madurismo puro! A democracia está em perigo! Então quando andaram com coelhos mortos em manifestações não pensaram nos animais!?
Onde andavam os protetores dos animais que permitiram manifestações com coelhos mortos pendurados nas pontas de varas, simulando enforcamentos?

maria costa Há 9 horas

«Há animais mais iguais do que outros». Em 93 ninguem se incomodou que um solípede Equus africanus asinus, andasse na via pública. Hoje horror dos horrors um pobre jeque não pode deslocar-se nas obras socialistas, está em causa a sua integredade física. O PAN tem razão: Lisboa não é para animais.

ver mais comentários
pub