Economia PSP com novo portal electrónico para questões de armas e munições

PSP com novo portal electrónico para questões de armas e munições

Os cidadãos que precisem de tratar de questões ligadas a armas e munições, como licenças ou livretes, podem a partir de agora utilizar uma plataforma electrónica da PSP,  apresentada publicamente esta segunda-feira.
PSP com novo portal electrónico para questões de armas e munições
Correio da Manhã
Lusa 10 de julho de 2017 às 21:48

Trata-se de uma iniciativa "de simplificação do acesso dos cidadãos à polícia administrativa", salientou na cerimónia de apresentação o director nacional da PSP, Luís Farinha, apelando para que o sistema seja utilizado de forma intensiva.

 

O novo portal (SERONLINE) é a versão actualizada e mais funcional da plataforma que já existia sobre licenciamento de armas, munições explosivos, a SIGAE - Sistema Integrado de Gestão de Armas e Explosivos.

 

Desde a sua criação a plataforma SIGAE tratou mais de um milhão de processos, tendo sido geridas em depósito mais de 400.000 armas, segundo dados oficiais da PSP.

 

Só até Junho deste ano registaram-se mais de 100.000 processos SIGAE, devendo-se chegar aos 220.000 até final do ano.

 

Com a nova plataforma "os cidadãos e os profissionais da área das armas, munições e produtos explosivos poderão passar a tratar dos assuntos, nomeadamente solicitar as licenças, autorizações, livretes e outros documentos legais, inclusivamente efectuar os pagamentos das taxas através de ´homebanking´ ou pelo multibanco, com toda a segurança, celeridade e comodidade", diz a PSP.

 

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, presidiu à apresentação, mas apesar de insistentemente questionada pelos jornalistas remeteu-se ao silêncio.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub