Economia PSP trava entrada de profissionais de empresas de diversão no Ministério das Finanças

PSP trava entrada de profissionais de empresas de diversão no Ministério das Finanças

Os profissionais de empresas de diversão tentaram forçar a entrada no edifício do Ministério das Finanças para "assinar o livro de reclamações", tendo a PSP usado bastões e gás pimenta para os travar.
PSP trava entrada de profissionais de empresas de diversão no Ministério das Finanças
Bruno Simão/Negócios
Lusa 08 de Novembro de 2016 às 11:25

Os manifestantes estão desde as 08:00 a protestar em frente ao Ministério das Finanças e a exigirem ser recebidos pelo secretário de Estado das Finanças para falar sobre o sector.

 

Como não foram recebidos, tentaram entrar no edifício para "assinar o livro de reclamações, segundo disse à agência Lusa o presidente da Associação Portuguesa de Empresas de Diversão (APED).

 

"O oficial de serviço da polícia presente informou os manifestantes de que o Ministério das Finanças não tem livro de reclamações e, por isso, decidimos entrar à força por uma porta de garagem da Avenida Afonso D. Henriques, no Terreiro do Paço", contou Luís Paulo Fernandes.

 

De acordo com Luís Paulo Fernandes, a polícia barrou a entrada dos manifestantes usando bastões e gás pimenta.

 

Os manifestantes encontravam-se cerca das 11:00 sentados no chão e o cordão policial continua à porta do edifício.

 

A Associação Portuguesa de Empresas de Diversão (APED) iniciou hoje três dias de protesto pela "sustentabilidade da actividade".

 

Desde 2013 que estes empresários lutam pela aplicação da resolução 80/2013, aprovada por todos os partidos políticos no parlamento e publicada em Diário da República.

 

O documento "recomenda ao Governo o estudo e a tomada de medidas específicas de apoio à sustentabilidade e valorização da actividade das empresas itinerantes de diversão".

 

As manifestações começam hoje e prolongam-se por quarta e quinta-feira frente aos ministérios das Finanças, da Economia e da Cultura, ao Palácio de Belém, à Presidência do Conselho

 

Os membros da APED pretendem, ainda, realizar desfiles nestes dias nas avenidas Infante D. Henrique e de Brasília, Belém, avenidas Infante Santo e Álvares Cabral, Rotunda Marques de Pombal e Segunda Circular.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub