Mundo Putin: "A América é uma república das bananas ou quê?"

Putin: "A América é uma república das bananas ou quê?"

Washington acusou recentemente a Rússia de ter orquestrado vários grandes ataques informáticos para influenciar a campanha presidencial nos Estados Unidos. Putin nega e diz que há uma vaga de "histeria" contra Moscovo.
Putin: "A América é uma república das bananas ou quê?"
Reuters
Negócios com Lusa 27 de Outubro de 2016 às 18:22

O Presidente russo, Vladimir Putin, classificou como histeria as acusações de que a Rússia está a tentar influenciar as eleições nos Estados Unidos favorecendo o candidato republicano, Donald Trump, em detrimento de Hillary Clinton.

O homem forte do Kremlin, que proferia nesta quinta-feira, 27 de Outubro, um discurso sobre as relações internacionais perante especialistas e antigos dirigentes estrangeiros convidados pelo club Valdaï, em Sotchi, no sul do país, criticou longamente os Estados Unidos que utilizam, segundo ele, as questões internacionais para servir os seus interesses, acenando com o perigo "estúpido" de uma "pseudo-ameaça russa".

"Entre os problemas míticos, imaginários, encontramos a histeria, não posso dizê-lo de outra forma, que se desenvolveu nos Estados Unidos quanto à influência que a Rússia terá tido nas eleições presidenciais", declarou Putin.

"Poderíamos pensar que existe nos Estados Unidos um grande número de problemas prementes (...) Mas, pelos vistos, a elite não tem mais nada a dizer, não tem mais nada para acalmar a sociedade e, portanto, é mais fácil atrair a atenção das pessoas para os autodenominados piratas informáticos, espiões, agentes de influência russos", acrescentou.

"Será que alguém realmente pensa que a Rússia pode influenciar a escolha do povo americano? A América é uma república das bananas ou quê? A América é uma grande potência", prosseguiu Putin.

Washington acusou recentemente a Rússia de ter orquestrado vários grandes ataques informáticos para influenciar a campanha presidencial nos Estados Unidos, acusações quePutin rejeitou.

A Rússia foi acusada nos Estados Unidos de querer favorecer o candidato republicano, o polémico multimilionário Donald Trump, que elogiou o líder do Kremlin e defendeu melhores relações com ele.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 23 horas

victor ribeiro Não sabes do que falas, então, achas que a Nato ia ter uma base militar junto a uma das maiores bases militares russas?, enfim.

victor ribeiro Há 1 dia

Nao é Putin que goza com o Obama , antes pelo contrario é o Obama que está a esmagar a Russia , avançando com a Nato às portas de Moscovo, e se não fosse a Crimeia ter optado por voltar a fazer parte da Russia hoje haveria lá uma base da Nato e a Russia já teria o cesso ao Mediterraneo cortado

Anónimo Há 1 dia

Mais uma gaffe do Putin, mas estou aqui para fazer a correcção: Não é a América é Portugal.

Eu Há 2 dias

Resposta à pergunta do Putin: quê.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub