Mundo Putin denuncia intenção dos Estados Unidos em influenciar presidenciais russas

Putin denuncia intenção dos Estados Unidos em influenciar presidenciais russas

Vladimir Putin denunciou hoje as intenções dos EUA em influenciar as eleições presidenciais na Rússia, marcadas para Março de 2018, que relacionou com o que diz ser "imaginária ingerência" russa no ato eleitoral que elegeu Donald Trump, em 2016.
Putin denuncia intenção dos Estados Unidos em influenciar presidenciais russas
Reuters
Lusa 09 de novembro de 2017 às 15:40

"Em resposta à nossa imaginária ingerência nas eleições [norte-americanas], querem criar problemas nas eleições presidenciais", afirmou Putin, Presidente da Rússia, numa reunião com trabalhadores de uma fábrica em Cheliabinsk, nos Urais.

 

Putin fez escala naquela cidade do nordeste russo a caminho do Vietname, onde participará na cimeira de líderes dos países do Fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC), com início na sexta-feira, em Danang.

 

Durante a cimeira, está previsto que Putin mantenha um encontro com Donald Trump, num périplo pelo Oriente, mas não há ainda confirmação de que os dois líderes se encontrem.

 

A agência russa RIA Novosti citou hoje o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Ribakov, com a garantia de que a reunião entre Putin e Trump ocorra na sexta-feira, de manhã.

 

Porém, mais tarde, o secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson garantiu que o encontro não está marcado.

 

Putin afirmou também que existem denúncias contra a Rússia de apoio à dopagem de desportistas e estabeleceu uma relação com a realização das eleições presidenciais, em 18 de Março do próximo ano.

 

"Há algo que me preocupa: as Olimpíadas devem começar em Fevereiro e quando são as eleições presidenciais? Em Março. São grandes as suspeitas de que isso é feito para criar descontentamento entre fãs e desportistas, partindo do pressuposto de que o Estado é responsável pelas irregularidades", disse.

 

O Presidente russo observou que as organizações desportivas internacionais, incluído o Comité Olímpico Internacional, são altamente dependentes, em particular dos patrocinadores, dos proprietários de direitos de televisão e de publicidade.

 

Putin notou que os Estados Unidos têm "as principais empresas que pagam pelos direitos de televisão, os principais patrocinadores e os principais compradores de espaços publicitários".

 

Em Novembro de 2015, a Agência Mundial Antidoping revelou um estudo a denunciar que atletas russos ingeriram substâncias dopantes e a revelar a existência de um programa estatal russo de doping, que foi negado pelo Kremlin.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub