Mundo Putin cancela visita a Paris

Putin cancela visita a Paris

O Presidente da Rússia não vai comparecer na capital francesa na próxima semana, tal como agendado. A decisão surge após as declarações de Jean-Marc Ayrault relativamente às intenções de François Hollande para o encontro entre os dois líderes.  
Putin cancela visita a Paris
Bloomberg
Negócios 11 de Outubro de 2016 às 12:35

A visita de Vladimir Putin, agendada para o próximo dia 19 de Outubro, foi cancelada. O presidente russo recusa encontrar-se com o presidente francês apenas para discutir assuntos relacionados com a Síria, de acordo com fonte oficial citada pela Reuters. "O presidente decidiu cancelar a sua visita", divulga Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, avançando que Putin se encontra disponível para se encontrar com Hollande numa altura conveniente ao presidente francês.

 

A viagem a França incluiria a inauguração de uma catedral ortodoxa e uma visita a uma exposição de arte russa em Paris.

 

A decisão do Kremlin relativamente a esta visita está relacionada com as recentes declarações de Jean-Marc Ayrault. O ministro dos Negócios Estrangeiros francês afirmou que François Hollande não se encontraria com Vladimir Putin para "trocar amabilidades".

 

Na passada segunda-feira, Ayrault afirmou avançar com o pedido de investigação por parte do Tribunal Penal Internacional aos bombardeamentos ocorridos em Aleppo. França acredita que a Síria e a Rússia são os principais culpados por estes "crimes de guerra". A Reuters relata ainda que o governo de Paris tem vindo a levar a cabo discussões no seio da União Europeia, ponderando sanções a Moscovo, em especial pelo apoio a Basharal-Assad numa guerra que se arrasta na Síria há cinco anos.

 

Relativamente ao diálogo entre os dois países, François Hollande afirma que este deve continuar apenas se for "franco e firme", relata a Reuters. No Conselho Europeu em Estrasburgo, o presidente francês admite haver um grande desacordo no que toca à Síria. Além disso afirma que o veto russo da resolução francesa no Conselho de Segurança da ONU evitou o cessar dos bombardeamentos e o estabelecimento de uma trégua. "Estou pronto para me encontrar com o Presidente Putin se conseguirmos fazer progressos no sentido da paz" – confere.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub