Conjuntura Qualidade de vida está a aumentar em Portugal

Qualidade de vida está a aumentar em Portugal

Depois das inflexões provocadas pela crise, o Índice de Bem Estar deverá manter em 2015 a rota de crescimento iniciada em 2013, revelam os dados publicados esta sexta-feira pelo INE. Este índice contabiliza a qualidade de vida e as condições materiais dos portugueses.
Qualidade de vida está a aumentar em Portugal
Bruno Simão/Negócios
Negócios 04 de novembro de 2016 às 13:43

O País está com mais qualidade de vida e as condições materiais de quem por cá vive estão em rota ascendente. É esta a conclusão do Instituto Nacional de Estatística (INE) que divulgou esta sexta-feira, 4 de Novembro, as suas estimativas para o Índice de Bem Estar dos portugueses relativo a 2015.

 

Este índice, evoluiu positivamente entre 2004 e 2011, tendo registado uma inflexão em 2012, no auge da crise financeira. "Recuperou no ano seguinte e, em 2014, manteve essa recuperação, estimando-se uma continuação de crescimento para 2015, ano em que terá atingido os 118,4", refere o INE. A base é o ano de 2004 (100) e este estudo baseia-se em metodologia definida por um conjunto de organizações internacionais, nomeadamente a OCDE e o Eurostat.

 

Para chegar ao Índice de Bem Estar, o INE mede as condições materiais de vida e a qualidade de vida. Estes dois índices têm evoluído genericamente em sentidos opostos. Enquanto o primeiro tem registado uma tendência decrescente, e o segundo tem ido na direcção oposta. No entanto, diz o INE, "a partir de 2013 iniciaram uma evolução no mesmo sentido: o da melhoria do bem-estar, em Portugal".

 

Refira-se que, entre as várias áreas que integram o Índice de Bem Estar, a educação, o ambiente e a participação cívica e governação são as componentes do bem-estar com evolução mais favorável. Em contrapartida, os pontos "trabalho e remuneração" e "vulnerabilidade económica" são aqueles cuja evolução foi mais desfavorável.

 

Os dados preliminares relativos a 2015 "permitem perspectivar uma inversão da trajectória do índice relativo às condições materiais de vida, o qual, depois, do (contínuo) agravamento ao longo de dez anos, que implicou uma desvalorização de 16,2 pontos percentuais entre 2004 e 2013, apresentou em 2014 um ligeiro acréscimo, estimando-se que se prolongue em 2015", aponta o INE.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Fernando Ferreira Há 3 semanas

A apreciação da qualidade de vida depende de quem a avalia. Quem ganha mal, e infelizmente são muitos, dirá que não tem qualidade de vida (e com razão). Agora, para quem tem bons meios de subsistência, eu afirmo sem medo de errar que não há no mundo melhor país para viver que Portugal.

5640533 Há 2 semanas

A sério? É que não se nota.

oLharapo Há 2 semanas

Só se for para os lados de São Bento e quinta da marinha

Anónimo Há 2 semanas

Qualidade de vida está a aumentar em Portugal

o passos coelho já sabe disto?

pub