Finanças Públicas Quem é Álvaro Costa Novo, o novo secretário de Estado do Tesouro

Quem é Álvaro Costa Novo, o novo secretário de Estado do Tesouro

O até aqui economista-chefe do ministério de Mário Centeno vai ficar responsável pela pasta do Tesouro a partir de segunda-feira.
Quem é Álvaro Costa Novo, o novo secretário de Estado do Tesouro
Ministério das Finanças
Paulo Zacarias Gomes 04 de fevereiro de 2017 às 10:47

Álvaro Costa Novo (na foto, à direita), que na segunda-feira toma posse como novo secretário do Estado do Tesouro - num desdobramento das pastas que Mourinho Félix acumulava desde o arranque do Governo - é próximo do ministro das Finanças, Mário Centeno, com quem trabalhou no Banco de Portugal.

Nascido em 1972 em Estarreja, é licenciado em Economia pela Universidade de Coimbra, mestre também em Economia pela Universidade de Southern Illinois, Estados Unidos e doutorado na mesma área pela Universidade de Illinois.

Em 2001 iniciou funções de técnico assessor do Banco de Portugal, no Departamento de Estudos Económicos, tendo posteriormente sido promovido a técnico consultor. 
Nos últimos anos assinou vários estudos e artigos científicos com o actual ministro das Finanças, Mário Centeno, nomeadamente nas áreas dos salários e do emprego. Foi o caso, por exemplo, de "When Supply Meets Demand: Wage Inequality in Portugal".

Publicou, de acordo com perfil no site do Banco de Portugal, artigos em publicações como a Labour Economics, Econometric Theory, Economics Letters, Empirical Economics, Oxford Bulletin of Economics and Statistics, e Portuguese Economic Journal.
 
Da actividade académica destacam-se as funções de professor associado na Universidade Lusófona e professor associado convidado na Universidade de Lisboa.
 
Em Dezembro de 2015, com a chegada do novo Governo, foi nomeado para exercer funçoes de economista-chefe no gabinete de Mário Centeno.

Costa Novo vai assumir no Executivo as competências relacionadas com o Setor Empresarial do Estado e a gestão do património público, referiu o Executivo citado pela Lusa.

(Notícia actualizada às 12:00 com parágrafo sobre as competências a assumir por Álvaro Costa Novo)



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Paulo Reis Há 3 semanas

Mais um Prof Dr no poder. Espero que este não tenha plagiado a tese.
No fundo mais uma amigo do Zé Colmeia, que tem no cadastro o BdP. Deixaram afundar a banca, quando estavam na supervisão, e agora vem "fazer peso" para afundar mais rapidamente o país.

Rado Há 3 semanas

Entram, entram e ninguém sai. Não se cumpre a rebra como na Saúde, na Educação etc.

Anónimo Há 3 semanas

No privado,em tempos de vacas magras reduz-se a despesa e os recursos humanos,porque no fim do mês há salários para pagar e o dinheiro não nasce da terra.Tão diferente com o governo em que quanto menos têm mais gasta,esquecendo-se que a dívida do país é a 5ª a nível mundial.

investidor1 Há 3 semanas

https://goo.gl/forms/3J12TVuOqjtlvqIP2

Obrigado!

ver mais comentários
pub