Mundo Quem sai a ganhar e a perder das eleições nos EUA

Quem sai a ganhar e a perder das eleições nos EUA

Como qualquer outro acto eleitoral, também nos EUA houve vencedores e vencidos. Trump foi o indiscutível vencedor assim como Clinton foi sem sombra de dúvida a grande derrotada.
Quem sai a ganhar e a perder das eleições nos EUA
Reuters
David Santiago 09 de Novembro de 2016 às 22:06

VENCEDORES

Donald Trump
Presidente eleito dos Estados Unidos

O CONTROVERSO
Não há margem para dúvidas: Trump é indiscutivelmente o grande e principal vencedor das eleições norte-americanas. O polémico magnata nova-iorquino chega à Casa Branca com o rótulo de "outsider". O que aliado à sua própria personalidade faz dele o mais controverso presidente da história dos EUA. Mais do que do Partido Republicano ou da Fox, está foi uma vitória de "The Donald".

Mike Pence
Vice-presidente eleito dos Estados Unidos

O MODERADO
O até aqui governador do Estado do Indiana parece ter tido um papel determinante na vitória do "ticket" republicano. Pence foi fundamental na credibilização de Donald Trump, em especial junto dos sectores mais conservadores e moderados do Grand Old Party. No único debate entre os números dois de Trump e Clinton, Pence levou a melhor impulsionando a então em queda candidatura de Trump.

Rudy Giuliani
Ex-mayor de Nova Iorque

O DEFENSOR
Giuliani destacou-se como um dos mais aguerridos defensores de Trump, mesmo nos momentos mais difícieis da campanha. O papel do antigo mayor de Nova Iorque foi realçado com ênfase por Trump no discurso de vitória feito na madrugada de quarta-feira, o que contribuiu para reforçar as expectativas de que possa ser Giuliani o próximo Procurador--geral dos EUA.

VENCIDOS

Hillary Clinton
Candidata Democrata à presidência

O FIM DO SONHO
Em 2008 viu a presumida eleição presidencial "roubada" pela ascensão de Obama. Oito anos volvidos parecia ser finalmente a oportunidade para "quebrar o telhado de vidro" e eleger uma mulher para a Casa Branca. Porém, Clinton foi derrotada pelo pelo descontentamento popular face ao "establishment". Com 69 anos de idade, a carreira política de Clinton poderá ter chegado ao fim.

Barack Obama
Presidente dos Estados Unidos

SEM RETORNO
"Yes we can" foi o mote para a eleição de 2008. Obama e a sua mulher, Michelle, empenharam-se a fundo a favor da eleição de Clinton. Razão suficiente para incluir o ainda presidente do EUA no rol dos principais derrotados. Mais ainda porque algumas das conquistas dos mandatos de Obama, como o Obamacare ou o acordo com o Irão, poderão estar em causa com a vitória de Trump.

Paul Ryan
Presidente da Câmara dos Representantes

O ARREPENDIDO
Confirmada a vitória de Trump, o "speaker" dos republicanos na câmara baixa do Congresso não demorou a vir a terreiro para tentar colocar-se em sintonia com o presidente eleito. Depois de se ter oposto com dureza à candidatura de Trump, numa disputa quase fratricida no seio do partido, Ryan tenta agora aproximar-se do vencedor das eleições e assim continuar como "speaker".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub