Economia Quem são os seis portugueses que vão ao Fórum de Davos?

Quem são os seis portugueses que vão ao Fórum de Davos?

A 46ª edição do Fórum Económico de Davos promete reunir 1.500 gestores, políticos, representantes da sociedade civil e figuras da cultura como Bono e Leornardo DiCaprio. Já há seis cidadãos portugueses confirmados.
Quem são os seis portugueses que vão ao Fórum de Davos?
Bloomberg
Isabel Aveiro 13 de janeiro de 2016 às 17:43

Repetentes, previsíveis e estreantes – a lista de portugueses que já consta da lista de confirmações do Fórum Económico de Davos, que se realiza entre 20 e 23 de Janeiro, tem um pouco de tudo, apesar de ser composta, até agora, de apenas seis nomes.

Na 46ª edição do Fórum, está já confirmada a presença de José Manuel Barroso, que como anterior presidente da Comissão Europeia (entre 2004 e 2014), já conhece os cantos à casa da localidade suíça. Também em função oficial, estará presente Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação.

Na lista de 300 figuras públicas já confirmadas não há mais nenhum nome associado a Portugal para a edição de 2016. Em 2015, oito figuras públicas portugueses estiveram presentes: Durão Barroso, Pires de Lima, Leonardo Mathias, Carlos Moedas, António Guterrres, Paulo Azevedo, e José e Henrique Soares dos Santos.   

Do sector empresarial, as companhias Jerónimo Martins e Sonae vão repetir a presença de outros anos, de acordo com a informação divulgada pelo site informativo Quartz. O grupo dono da Biedronka e do Pingo Doce envia dois representantes: Pedro Soares dos Santos, presidente e CEO da SGPS de distribuição, e o irmão Henrique Soares dos Santos, administrador da mesma sociedade que tem o pelouro da área industrial (onde a Jerónimo Martins tem uma parceria de décadas com a multinacional Unilever).

Tradicionalmente, a representação da Jerónimo Martins no Fórum cabia também ao irmão José Soares dos Santos, mas este gestor saiu da administração da SGPS em 2015 para se dedicar à "holding" familiar Sociedade Francisco Manuel dos Santos, que no Verão passado ganhou a concessão do Oceanário de Lisboa.

Da Sonae, o representante enviado será Ângelo Paupério, que desde o ano passado divide a presidência executiva da SGPS com Paulo Azevedo, o gestor que em 2015 foi a Davos.

O sexto português até agora confirmado pelos serviços do Fórum Económico Mundial consta da lista da organização como "global shapers": é Afonso Reis, economista, docente da Nova School of Busines, conselheiro da OCDE e criador e mentor do projecto Mentes Empreendedoras.

Além de políticos, empresários, empreendedores, líderes juvenis, representantes de Organizações Não Governamentais (ONG) e sociedade civil, o Fórum terá ainda a presença do que a organização classifica como líderes culturais. Como se pode ver na lista, há uma mistura de veteranos e novatos, como Bono, Leonardo di Caprio, Peter Gabriel, Kevin Spacey e will.i.am.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
QUE TAL VOLTARMOS AO ESTUDO DO LATIM ? Há 5 dias

Cara Isabel Aveiro, a palavra " FORUM " não é grafada com acento, visto que se trata de um termo recebido directamente do Latim e no Latim não há quaisquer acentos diacríticos (acentos agudos, graves ou outros).
Por esse motivo o plural de “ FORUM “ é “ FORA “ e não “ foros “.

pub
pub
pub
pub