Finanças Públicas Recapitalização da CGD deve ir toda ao défice
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Recapitalização da CGD deve ir toda ao défice

A posição preliminar do Eurostat defende que toda a recapitalização da CGD deve ter impacto no défice. As autoridades nacionais discordam e enviaram novos argumentos para tentar evitar um impacto que colocaria o défice acima dos 3% do PIB.
A carregar o vídeo ...
Rui Peres Jorge 18 de setembro de 2017 às 23:28

A decisão não é definitiva, mas a margem para mudanças de posição é estreita. A apreciação preliminar do Eurostat sobre o impacto da recapitalização da Caixa Geral de Depó)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Zorro Há 5 dias

Porra, Camaradas, que nunca mais acabo de ouvir más notícias sobre a "minha" ( a "Nossa", ou seja, de todos os Portugueses) Caixa Geral de Depósitos.
Macedo & Companhia: vejam lá se começam a Trabalhar pela positiva; se motivam a Malta e puxam por Ela; se infundem dinamismo onde não o há e expulsam os parasitas e simples oportunistas; se acabam com o nepotismo e priorizam a meritocracia; se olham preferencialmente para os interesses dos desgraçados dos Clientes que são mais de 60% da população portuguesa e que certamente gostariam de continuar a ser clientes da Caixa; se defendem com rigor, mas também com energia, os interesses dos Cidadãos Contribuintes Portugueses que no fundo são os acionistas da Caixa.
Prá frente Macedo & Companhia: vejam se correspondem às esperanças e expectativas que rodearam a Vossa nomeação para a Caixa.

comentários mais recentes
O Comentário Mentiroso e a Origem Há 4 dias

Não alarmen o Povo, o 1º Ministro já habituou os Portugueses a tudo Resolver, e com o Expediente dele e a sua habilidade Tudo será Resolvido, já passou o tempo do Passos Coelho que qualquer abanão da Europa nos Punha todos Mijados, agora somos Respeitados.

pertinaz Há 4 dias

COM DÉFICE OU SEM DÉFICE A DÍVIDA NÃO PÁRA DE AUMENTAR...!!!

ISSO É QUE CONTA E O RESTO É CONVERSA DA ESCUMALHA...

Zorro Há 5 dias

Porra, Camaradas, que nunca mais acabo de ouvir más notícias sobre a "minha" ( a "Nossa", ou seja, de todos os Portugueses) Caixa Geral de Depósitos.
Macedo & Companhia: vejam lá se começam a Trabalhar pela positiva; se motivam a Malta e puxam por Ela; se infundem dinamismo onde não o há e expulsam os parasitas e simples oportunistas; se acabam com o nepotismo e priorizam a meritocracia; se olham preferencialmente para os interesses dos desgraçados dos Clientes que são mais de 60% da população portuguesa e que certamente gostariam de continuar a ser clientes da Caixa; se defendem com rigor, mas também com energia, os interesses dos Cidadãos Contribuintes Portugueses que no fundo são os acionistas da Caixa.
Prá frente Macedo & Companhia: vejam se correspondem às esperanças e expectativas que rodearam a Vossa nomeação para a Caixa.

surpreso Há 5 dias

Pronto, lá volta a S&P a atirar-nos para o caixote

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub